Classe política lamenta a morte de João castelo

O Estado – Ao anúncio da morte do deputado federal João Castelo (PSDB) seguiram-se várias manifestações de lideranças políticas de todos os matizes políticos do Maranhão.

A ex-governadora Roseana Sarney lamentou a perda e destacou a importância do tucano para o desenvolvimento do estado. “Ao longo de sua vida pública [João Castelo], deu grande contribuição ao desenvolvimento do nosso estado. Nesse momento de tristeza, quero me solidarizar com a família, a ex-primeira-dama Gardênia Castelo, os filhos e amigos”, pontuou.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), decretou três dias de luto oficial em todo o estado. Adversário político do deputado, o comunista foi mais comedido. “Lamento falecimento do ex-governador do Maranhão João Castelo, atualmente deputado federal”, anunciou. O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), também decretou luto na capital.

Presidente em exercício da Assembleia Legislativa, o deputado Othelino Neto (PCdoB) assina a nota de pesar do Poder Legislativo. “Neste momento de dor a Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão solidariza-se com familiares e amigos”, diz o texto.

História – O deputado estadual Adriano Sarney (PV) mencionou o legado do ex-governador para a história do Maranhão e a liderança política que ele ainda exercia.

“João Castelo faz parte da história do Maranhão e se consagrou como líder em nosso estado. A Deus peço que dê a ele o merecido repouso eterno. Deixo também meus mais sinceros pêsames aos seus familiares, em particular a sua esposa Gardenia”, destacou.

O senador Roberto Rocha (PSB) ressaltou o perfil de “tocador de obras do tucano”. “João Castelo deixou um legado perene em obras espalhadas por todo o Maranhão, e também alcançou o que é dado a muito poucos: tornar-se referência na política, criar uma marca de gestor e escrever no coração de toda uma geração o orgulho de se declarar castelista”, escreveu.

A família Murad manifestou-se por meio de comunicado disparado pela assessoria da deputada estadual Andrea Murad (PMDB). “Em nome do ex-deputado Ricardo Murad, da deputada estadual Andrea Murad e da prefeita Teresa Murad, toda a família lamenta profundamente o falecimento de João Castelo Ribeiro Gonçalves, que deixou um importante legado político como senador, governador, deputado federal e prefeito de São Luís”.

Aluisio Mendes será homenageado em São Paulo

AluisioO Sindicato dos Servidores Públicos Civis Federais do Departamento de Polícia Federal no Estado de São Paulo (Sindpolf/SP) elegeu o deputado federal Aluisio Mendes (PMB) como ‘Personalidade do Ano 2015’, pela atuação em defesa da categoria e da segurança pública. Ele receberá a homenagem na próxima segunda-feira, no auditório da entidade, na capital paulista.

O presidente do Sindpolf/SP, Alexandre Santana Sally, explica que o sindicato criou este ano essa forma de homenagear as personalidades que se destacam na defesa dos policiais federais. Ele ressaltou que o deputado federal Aluisio Mendes tem abraçado todas as causas da categoria.

“O deputado Aluisio tornou uma referência muito importante para nós na Câmara Federal. Ele abriu portas para a Federação Nacional dos Policiais Federais e é quem melhor representa nossa categoria, pois além de deputado é também agente federal. Nós precisávamos dessa representação no Congresso Nacional”, enfatizou Alexandre Sally.

Em sua atuação parlamentar, Aluisio Mendes tem cobrado melhores condições de trabalho para os policiais federais e, dentre outras medidas, a convocação dos excedentes em concursos da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O Sindpolf/SP convidou todos os seus associados para a homenagem que será feita às 14 horas da próxima segunda-feira na sede da entidade em São Paulo, logo após assembleia geral da categoria.

Dagoberto sobre derrota do São Paulo: “Voltamos à nossa realidade”

Do Globoesporte – Depois de sofrer uma goleada por 5 a 0 diante do Corinthians, o atacante Dagoberto, visivelmente irritado, considerou que o resultado foi um reflexo da realidade do São Paulo. A declaração contrasta com a situação do time no campeonato, já que o tricolor tinha 100% de aproveitamento antes do clássico deste domingo. O jogador colocou em cheque o desempenho do elenco são-paulino no nacional.

– Voltamos à nossa realidade. Não podemos iludir nossos torcedores. Conseguimos algumas vitórias, mas muitas vezes foi meio aos trancos e barrancos. Temos de colocar os pés no chão, porque não estávamos na realidade. Quarta-feira tem jogo de novo e não adianta ficar um jogando para cima do outro. Temos que novamente ser homens. É o momento de todo mundo estar junto porque precisamos recuperar – afirmou.

O camisa 25 também reclamou da atuação do juiz Rodrigo Braghetto.

– O jogo estava parelho no primeiro tempo. O Jorge Henrique fez uma falta para tomar cartão e não tomou. O Chicão, na maldade, jogou uma bola na cabeça do Fernandinho, todo mundo viu e ele não fez nada. No lance do Carlinhos, ele deu o cartão vermelho. O juiz usou um critério para um time e outro para outra equipe. Contra o Corinthians, que é uma grande equipe, é difícil jogar com um homem a menos, ainda mais no caso da nossa equipe, que é muito jovem – ressaltou.