Ida de Roberto Rocha ao PSDB deve esvaziar Carlos Brandão

O possível ingresso do senador Roberto Rocha (PSB) no Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), assegurado pelo membro da executiva nacional da sigla, Sebastião Madeira, deve esvaziar na legenda o vice-governador do estado, Carlos Brandão.

Brandão foi quem assegurou a participação do PSDB na chapa do governador Flávio Dino nas eleições 2014.

Ele conseguiu barrar a ala contrária à aliança e conseguiu se viabilizar como o candidato a vice-governador daquela eleição.

Ocorre que Brandão tem perdido espaços no comando da legenda.

Sebastião Madeira, por exemplo, que pretende disputar uma vaga no Senado da República, discute no âmbito nacional, candidatura própria do partido nas eleições 2018.

O objetivo é assegurar a estrutura do partido ao senador Roberto Rocha, hoje oposição ao governador Flávio Dino.

Sem espaços no PSB, Rocha deve mesmo voltar ao ninho tucano.

E se voltar, será para ser candidato.

Caberá a Carlos Brandão, buscar outro caminho para o pleito do próximo ano…

Um triste ocaso

sebastião madeiraAs eleições de Imperatriz mostram-­se, em 2016, uma das mais disputadas de toda a história do município. Três candidatos mostram-­se viabilizados para a disputa e com chances de sair prefeito em outubro: o deputado federal e ex­-prefeito Ildon Marques (PSB), a suplente de deputada federal Rosângela Curado (PDT), e o delegado de polícia Assis Ramos (PMDB).

Pela primeira vez, no entanto, o prefeito que está chegando ao final dos dois mandatos possíveis mostra­se absolutamente fora do jogo e sem qualquer poder de influência no processo. O tucano Sebastião Madeira é tido por todos os candidatos como dispensável no processo eleitoral.

Aliás, nem é a primeira vez que um prefeito chega tão desgastado às eleições em Imperatriz. Em 2004, o então prefeito Jomar Fernandes (PT) também era visto como carta fora do baralho antes mesmo de a Campanha começar.

A diferença é que, na época, Jomar disputava a reeleição – e não conseguiu renovar o mandato. Desta vez, Madeira sequer preparou um sucessor. E é exatamente este o problema do prefeito de Imperatriz.

Sem qualquer identificação com o grupo do governador Flávio Dino, Sebastião Madeira decidiu apoiar o governador comunista após desistência do então candidato do PMDB, Luis Fernando Silva nas eleições de 2014. O prefeito recusou­-se a apoiar Lobão Filho (PMDB) por desavenças pessoais. E acabou definhando.

O próprio grupo de Flávio Dino tratou de desidratar Madeira, que – ao que se especula – teria fechado o acordo com o comunista em troca de uma candidatura ao Senado em 2018. Sabendo disso, os próprios aliados passaram a impor uma desimportância cada vez maior do prefeito no processo de discussão eleitoral.

Na semana passada, Madeira viu­se isolado ao ver o deputado Marco Aurélio (PCdoB) desistir da candidatura a prefeito para apoiar Rosângela Curado. Inimigo político de Ildon Marques, sua única saída seria apoiar o delegado Assis Ramos. Mas o PMDB também não se mostra suscetível à aliança do prefeito.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Sete já são cogitados para a disputa do Senado em 2018

roseanasarneyO Estado – A dois anos das eleições para o Governo do Estado e para o Senado da República, sete nomes aparecem como prováveis candidatos ao pleito. Na relação, há adversários e aliados do governador Flávio Dino (PCdoB), alguns destes, inclusive, já falaram sobre o interesse em uma das duas vagas que serão abertas, com o fim dos mandatos dos senadores Edison Lobão (PMDB) e João Alberto (PMDB).

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB); o deputado federal Sarney Filho (PV); o também deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB); o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho (PDT), além do prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB); Weverton Rocha (PDT) e Waldir Maranhão (PP), ambos deputados federais, são os possíveis candidatos.

Roseana, reconhecida tanto por aliados quanto por adversários como o principal nome para a disputa eleitoral por uma das vagas, jamais demonstrou publicamente o interesse pelo posto, mas aparece posicionada como pré-candidata natural pelo histórico e desempenho nos mandatos já exercidos na vida pública.

Sarney Filho também ainda não tratou do tema publicamente, mas já há quem se movimente por seu nome. No início deste mês, por exemplo, o prefeito de Aldeias Altas, Dr. Tinoco (PMDB) justificou a aliados, durante o aniversário da cidade, o fato de ele ter sido acompanhado nas solenidades pelo deputado federal Aluisio Mendes (PTN), e não por Sarney Filho, como de costume. Ele afirmou que a partir daquele momento Aluisio seria o seu representante na Câmara Federal e Sarney Filho o seu candidato a senador em 2018. Filho não comentou a declaração.

Mesmo grupo – Os demais nomes cogitados para o Senado em 2018 são todos alinhados ao projeto de poder do governador Flávio Dino (PCdoB), que na ocasião, disputará a reeleição para o cargo.

Destes, dois incomodam mais o comunista: Weverton Rocha e José Reinaldo Tavares. Rocha passou a ser o principal articulador da pré-candidatura do prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior, pelo PDT, e tem como pré-candidata em Imperatriz, Rosângela Curado (PDT), exonerada da pasta da Saúde do Governo do Estado em 2015.

O incômodo de Dino se justifica justamente pelo fato de Rocha poder contar com o apoio dos dois prefeitos – caso Edivaldo e Curado sejam eleitos este ano -, dos respectivos maiores colégios eleitorais do Maranhão, para a eleição de 2018. Para neutralizar Weverton, Dino tem fortalecido a pré-candidatura do deputado Marco Aurélio (PCdoB) em Imperatriz.

Já José Reinaldo Tavares, que também trabalha com a possiblidade de candidatar-se ao Senado em 2018, tem sido isolado no Governo por Flávio Dino. O socialista já demonstrou o seu descontentamento com as movimentações do Executivo publicamente, o que provocou mal-estar na base governista.

Humberto Coutinho, que preside a Assembleia Legislativa, já tratou do tema com deputados estaduais mais próximos ao seu gabinete. Para isso, ele trabalha em principais duas frentes. A primeira com investimentos do Executivo articulados por si para Caxias e região, e a segunda com maior proximidade ao governador. É Coutinho quem tem conseguido manter coesa e base governista no Legislativo.

Sebastião Madeira acredita que com o apoio dado ao pré-candidato a prefeito de Imperatriz indicado pelo Governo, poderá cobrar de Flávio Dino sustentação para a sua candidatura em 2018. E Waldir Maranhão, aposta na pré-candidatura de Eliziane Gama (PPS) este ano na capital, para a consolidação de base para a disputa do pleito.

TJ recebe denúncia contra Sebastião Madeira

Prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira

Prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira

Em decisão da 1ª Câmara Criminal, o Tribunal de Justiça (TJ) recebeu, por unanimidade, denúncia contra Sebastião Torres Madeira (PSDB), prefeito do município de Imperatriz; Hudson Alves Nascimento; Elson de Araújo e Denise Magalhães Bride, por crimes contra Lei de Licitações.

Segundo o Ministério Público (MP), a Prefeitura de Imperatriz teria firmado contrato de prestação de serviços de publicidade, no valor de R$ 4 milhões, através de licitação, que teve a empresa Open Door Ltda como vencedora.

Contudo, segundo relata a denúncia, Sebastião Madeira, na qualidade de prefeito, permitiu que o procedimento licitatório se realizasse, mesmo sendo ele o ordenador de despesas e principalmente, após ter sido comunicado e informado das ilegalidades ocorrentes no procedimento licitatório em questão, validando-o e posteriormente, determinando sua continuidade, mesmo contra a manifestação do Ministério Público Estadual.

Em sua defesa, Madeira alegou a falta de justa causa para o oferecimento da denúncia pelo Ministério Público, em razão da inexistência da prática de crime de qualquer natureza.

Na sessão que apreciou o pedido do Ministério Público, o relator, desembargador Raimundo Melo afirmou que “para o recebimento da denúncia é suficiente a comprovação da materialidade delitiva e a exposição dos fatos tidos por criminosos, só podendo ser rejeitada a inicial acusatória quando o fato narrado não constituir crime, já estiver extinta a punibilidade ou for manifesta a ilegitimidade da parte ou faltar condição exigida pela lei para o exercício da ação penal”.

Segundo o relator, os fatos narrados na denúncia apontam fortes indícios de autoria e materialidade na prática do crime previsto na Lei 8.666/93, que instituiu normas de licitações e contratos da administração pública.

“A peça acusatória descreve fato em tese subsumido em norma penal incriminadora, com base em prova documental e testemunhal colhida no decorrer das investigações preliminares”, observou.

Explicou também que a falta de justa causa, conforme entendimento já pacificado, restringe-se às situações especiais, como nos casos em que é evidente e inafastável a negativa de autoria, quando o fato narrado não constitui crime, sequer em tese, e em situações similares. “A busca da verdade real exige o cotejo das provas com exame acurado dos elementos colhidos durante ao conjunto probatório da ação, circunstância que jamais pode ser dirimida nesta fase processual”, finalizou.

MP diz que Madeira usou procurador de forma indevida

sebastião madeiraO Ministério Público do Maranhão, por meio da 6ª Promotoria de Justiça Especializada de Imperatriz, ajuizou, na última terça-feira, Ação Civil Pública contra o prefeito Sebastião Madeira. A informação foi dada em primeira mão pelo jornalista Gilberto Léda. Réu em outra ação por improbidade administrativa movida pelo MP, devido à ausência de processo licitatório na contratação da empresa Limp Fort Engenharia Ambiental LTDA, Madeira usou de forma indevida procuradores do Município em sua defesa, o que contraria dispositivo legal.

O promotor de justiça Albert Lages Mendes declara que a defesa preliminar e a contestação do prefeito no referido processo foram patrocinadas pelo procurador-geral do município, Gilson Ramalho de Lima, e pela procuradora-geral-adjunta, Andira Gouveia Silva.

Um dos fundamentos da ACP é a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, que possui orientação firmada no sentido de que a defesa particular do agente por procurador público configura, também, ato de improbidade.

“A Procuradoria deveria ter acompanhado o processo, tendo em vista que a mesma representa o ente público, não a pessoa do prefeito”, afirma o promotor de justiça. “Os procuradores só se isentaram de continuar a defesa após serem advertidos de que os autos seriam encaminhados ao MPMA para apurar ato de improbidade”.

Diante dos fatos, o Ministério Público pede que a Justiça condene o réu, aplicando-lhe, no que couber, as disposições da Lei de Improbidade Administrativa. Em caso de condenação, o prefeito estará sujeito à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de oito a dez anos, pagamento de multa civil de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de dez anos.

A lição de Madeira a Holandinha

madeira_e_roseana_sarneyMarco D’Eça – O prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), mostrou ontem porque é uma das lideranças políticas de personalidade mais fortes no Maranhão.

Um mês depois da eleição do governador Flávio Dino (PCdoB) – que ele apoiou contra o candidato da governadora Roseana Sarney (PMDB) – o tucano recebeu a peemedebista em Imperatriz, com todas as honras de chefe do Executivo.

– Agora sou aliado de Flávio Dino, mas isso não me impede de me relacionar com qualquer pessoa. E principalmente de agradecer –disse o prefeito de Imperatriz.

Madeira contou ao blog que sua postura independente sempre lhe garantiu relacionar-se com quem quiser, sem se submeter a caprichos pessoais ou ciúmes de aliados.

A postura do prefeito de Imperatriz deveria ser seguida pelo seu colega de São Luís.

Edivaldo Holanda Júnior morre de medo de desagradar Flávio Dino, por isso esconde suas relações com pessoas ligadas ao grupo de Roseana Sarney.

A postura insegura de Holandinha tem impedido, inclusive, a formação de uma gestão de qualidade, já que ele teme desagradar o padrinho nomeando técnicos qualificados  ligados a partidos como PV, PMDB, PTB e DEM.

Sebastião Madeira diz que não se submete a imposições deste tipo. E declara:

– Imperatriz não gosta de capachos.

Bem que Holandinha deveria aprender com o tucano…

Madeira vê PSDB mais próximo de Luis Fernando

Madeira e Luis Fernando em ato político do PSDB no ano passado

Madeira e Luis Fernando em ato político do PSDB no ano passado

O prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), afirmou ontem que, atualmente, consegue enxergar mais possibilidades de o seu partido coligar-se com o PMDB para apoiar o secretário de Estado de Infraestrutura, Luis Fernando Silva, pré-candidato do grupo governista para a eleição de outubro deste ano.

Após uma reunião com o peemedebista na qual foram definidas as bases de mais algumas parcerias entra a Sinfra e a Prefeitura de Imperatriz para a pavimentação de vias asfálticas, o tucano revelou que, até recentemente, havia mais resistência interna a uma composição com o partido de Luis Fernando.

Segundo ele, o quadro mudou, e atualmente o cenário é mais favorável a uma aliança, o que lhe deixa otimista. “Eu tenho acompanhado com muito otimismo as conversas que estão ocorrendo entre o PMDB e o PSDB”, declarou.

Sebastião Madeira é declaradamente favorável à pré-candidatura de Luis Fernando. Mesmo quando o partido esteve mais próximo do PCdoB, ou do PPS, o prefeito posicionou-se ao lado do PMDB e deixou claro que, a despeito de qualquer decisão tucana, ele estaria com o peemdebista.

“Mesmo se o partido decidir pela candidatura do Flávio Dino [PCdoB], estarei apoiando o Luis Fernando. Já comuniquei essa decisão ao presidente do partido, o deputado federal Carlos Brandão, ao deputado Pinto Itamaraty, a [João] Castelo, à [deputada] Gardeninha [Castelo], ao [deputado] Neto Evangelista e a toda a cúpula da sigla”, disse Madeira, em entrevista à Rádio Capital, em julho do ano passado.

Ontem, o prefeito reafirmou o posicionamento e brincou com a situação dos tucanos, pontuando que, agora, vê mais possibilidades de eles estarem do mesmo lado que o seu na disputa deste ano. “Hoje vejo muito mais possibilidades de eu e o PSDB estarmos juntos no mesmo palanque na eleição de outubro”, disse.

 De O Estado

Imagem do Dia: Padilha e Luis Fernando

padilhaO ministro da Saúde, Alexandre Padilha, visitou na manhã de hoje a cidade de Imperatriz e deu clara demonstração de apoio ao secretário de estado da Infraestrutura e pré-candidato ao Governo do Estado pelo PMDB, Luis Fernando Silva. Na imagem, Padilha aparece com o próprio Luis Fernando, com o secretário de estado da Saúde, Ricardo Murad (PMDB), e com o prefeito Sebastião Madeira (PSDB), principal articulador da pré-candidatura do peemedebista em Imperatriz.

“Defendo a aliança com o governo”, diz Sebastião Madeira

sebastião madeiraO prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB) ainda não entregou os pontos, e continua a “brigar” dentro da sigla, para que se formalize uma aliança com O Governo do Estado para as eleições 2014.

Madeira falou com o titular do blog ontem, durante a Oficina Estadual de Mobilização dos Municípios ao Programa Mais Médicos no Maranhão, realizada no auditório do Hotel Luzeiros e que teve apresentação do ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

“Por enquanto não há nada definido, mas defendo apoio ao Luis Fernando, caso ele seja mesmo o candidato. Há outras correntes no partido, mas a minha posição é essa, não muda”, disse.

Sebastião Madeira é um dos aliados de peso que a governadora Roseana Sarney (PMDB) acumula na oposição. Apesar de não ser o presidente da legenda, tem forte liderança e poder de decisão no partido. Apesar disso, não está descartada uma aliança com Flávio Dino (PCdoB).

A novela, portanto, continua…

Igor Lago se solidariza a Sebastião Madeira

igor lagoO médico e filho do ex-governador Jackson Lago, Igor Lago, divulgou nota ontem em seu perfil no Facebook em solidariedade ao prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira (PSDB), condenado por improbidade administrativa.

Igor Lago afirma na nota que além de averiguar o assunto, tomou a iniciativa de ligar para o prefeito e expressar a sua solidariedade. Ele afirma que Madeira foi o primeiro prefeito reeleito da cidade de Imperatriz e garante ter a certeza de que ele saberá esclarecer e se defender nas demais instâncias.

Sebastião Madeira foi condenado pela juíza da Fazenda Pública, Ana Lucrécia Reis, porque em 2009 deixou de cumprir contrato com a Marquise, empresa responsável pela limpeza urbana da cidade e para contratar em caráter de urgência, a Limp Forte, que também prestava serviços em São Luís.

O prefeito justificou a quebra de contrato afirmando que o serviço prestado pela Marquise era ruim. Ele recorrerá da decisão.