Após repercussão nacional de alguel de clínica secretário irá a Assembleia

O Estado – O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, fará a prestação de contas do quadrimestre, de sua gestão, amanhã, na Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Maranhão.

A informação foi dada pelo deputado Levi Pontes (PCdoB), único parlamentar a utilizar a tribuna da Casa na sessão de ontem. A presença de Lula no Legislativo ocorre uma semana depois de ganhar repercussão nacional, o escândalo do aluguel e reforma do prédio onde funcionou a antiga Clínica Eldorado.

“Nesta quarta feira, às 08h30, estaremos recebendo na Comissão de Saúde o Secretário de Estado da Saúde, doutor Carlos Lula, que fará prestação de contas da sua gestão do quadrimestre e o relatório fiscal. Portanto é uma oportunidade ímpar para que todos os deputados possam fazer as suas interrogações, tirar as suas dúvidas e os seus questionamentos de como anda a saúde pública neste Governo. Fica aqui o nosso convite e dizer da importância da presença de todos”, disse o comunista.

A movimentação da base governista, que agendou a presença de Lula na comissão técnica da Casa, tem por objetivo evitar a convocação do secretário por parte da oposição.

Na semana passada, o deputado Edilázio Júnior (PV) solicitou a planilha de custos do Governo do Maranhão com a reforma do prédio da Clínica Eldorado.

O deputado Wellington do Curso (PP) também protocolou requerimento com a solicitação de todos os gastos com aluguel e reforma do prédio.

Escândalo O escândalo do aluguel e reforma da clínica foi abordado primeiro por O Estado.

Logo depois, ganhou repercussão nacional no Bom Dia Brasil, da TV Globo, e provocou forte debate no Legislativo Estadual.

A reportagem que foi ao ar em rede nacional, do repórter Alex Barbosa, da TV Mirante, mostrou detalhes do contrato de aluguel do imóvel, que já custou cerca de R$ 1 milhão aos cofres públicos no período de um ano, sem que a clínica tivesse sido inaugurada ou qualquer maranhense atendido no local.

Além do aluguel, de R$ 90 mil mensais, o Governo bancou a reforma do prédio, no valor de R$ 903 mil. O objetivo inicial era instalar na unidade uma clínica especializada em atendimento em Traumatologia e Ortopedia.

O prédio está alugado pelo Executivo desde o mês de agosto de 2016.

Depois da repercussão do escândalo, o Governo do Maranhão informou, por meio de nota, que foi mais rápido e barato o aluguel de uma estrutura existente para instalar o HTO; que a unidade deve reduzir a espera dos pacientes por tratamento e que a Clínica Eldorado terá condições de fazer até 400 cirurgias por mês e em 2 anos, 9.600 cirurgias ortopédicas a mais serão realizadas em São Luís.

Saiba Mais

O Estado entrou em contato com o Governo do Estado e perguntou se a presença do secretário na Assembleia Legislativa possui alguma relação com o caso do aluguel da Clínica Eldorado. Perguntou também se a reunião de amanhã tem por objetivo amenizar o desgaste no Governo e evitar uma convocação do secretário por parte da oposição. Até o fechamento desta edição, contudo, não houve respostas.

Deputado esclarece reunião com Lula no Legislativo

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Rogério Cafeteira (PSB), explicou a participação do secretário de Estado da Saúde (SES), Carlos Lula, é protocolar.

Ele rechaçou qualquer ligação entre a presença do secretário e o caso da Clínica Eldorado e disse que trata-se da exposição de um relatório do orçamento.

“Haverá apenas a apresentação do Relatório de Execução Orçamentária. Obrigação legal. Não tem nenhuma relação com a clínica, mas ele se dispõe a debater qualquer assunto”, disse.

Cafeteira afirmou que Carlos Lula tem se dirigido à Assembleia Legislativa regularmente para fazer a prestação de contas.

“Ele tem ido de 4 em 4 meses fazer essa apresentação, que é exigida pela Lei de Responsabilidade Fiscal”, completou.

Rogério Cafeteira deve participar, ao lado dos demais governistas, da reunião da Comissão de Saúde do Legislativo com o secretário Carlos Lula.

Edilázio aponta divergência de Dino e pede convocação de Clayton Noleto

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) apontou uma série de divergências ontem, no discurso do governador Flávio Dino (PCdoB), proferido na última quinta-feira na Assembleia Legislativa.

Na ocasião Dino havia pontuado projeção econômica no estado com aumento de dois pontos percentuais do Produto Interno Bruto (PIB), investimento para a melhora da balneabilidade das praias da capital e disposição dos secretários de estado, assim que convocados, para comparecimento no Legislativo.

“Nada bate a realidade em relação ao que ele falou naquela tribuna com o que vem passando o nosso estado e o que vem acontecendo aqui nesta Casa”, disse.

Edilázio falou de algumas incoerências do governador. “Só para citar alguns exemplos, ele falou da segurança, que a segurança vem melhorando, que os índices vêm melhorando, e quando chega o final de semana dois policiais mortos; fala do crescimento da economia do estado do Maranhão, aí vem agora os números do PIB 6,9% menor no Maranhão com relação ao ano de 2015 e aí ele fala das praias, vem o jornal da Folha de São Paulo e diz que todas as praias de São Luís estão impróprias para banho”, completou.

Edilázio também criticou o fato de Flávio Dino ter assegurado a presença de todos os secretários de estado na Assembleia, em 2016, assim que convocados pelos deputados. Na mesma ocasião, o parlamentar anunciou a convocação do secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto (PCdoB), para dar esclarecimento a respeito do Programa Mais Asfalto.

“O que ainda mais me chamou atenção é que ele disse que toda a semana tem secretário de governo aqui na Assembleia, para prestar esclarecimentos. Enquanto nós sabemos que sequer um requerimento de informações nós conseguimos aprovar e todos os requerimentos nesta Casa de convocação de secretários foram barrados. Então, meus colegas parlamentares, imprensa, senhor presidente em exercício, hoje eu já apresentei um pedido de convocação do secretário de Infraestrutura Clayton Noleto. Vamos começar esse ano de 2017, esse ano parlamentar, para que na semana que vem ele se faça presente nesta Casa para prestar os esclarecimentos do Mais Asfalto e, assim, fazer jus às palavras do governador Flávio Dino”, finalizou.

Carlos Lula rechaça entregar cargo no Governo

carlos-lulaO secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, negou hoje ao blog do jornalista Jorge Aragão [leia aqui], o boato de que ele estaria disposto a entregar o cargo de primeiro escalão do Governo do Estado.

A “notícia” havia sido dada por blogs que fazem a cobertura política da capital, nas últimas duas semanas.

A Jorge Aragão, Lula rechaçou a possibilidade.

“Continuo na Secretaria de Saúde até o governador Flávio Dino decidir efetuar alguma mudança. Nunca cogitei entregar o cargo, chance zero”, enfatizou.

Carlos Lula, portanto, segue como titular na pasta da Saúde.

Rodrigo Costa é o novo secretário de Agricultura de Paço do Lumiar

Rodrigo CostaO radialista Rodrigo Costa (PDT) é o novo secretário de Agricultura da Prefeitura de Paço do Lumiar. A posse do novo gestor contou com a presença do prefeito da cidade, Josemar Sobreiro (PSDB), e do deputado federal e presidente do PDT no Maranhão, Weverton Rocha.

Rodrigo Costa, que foi assessor parlamentar de Weverton Rocha na Câmara Federal, assegurou que está pronto para esse novo momento na sua vida pública.

“É um grande desafio dar continuidade a uma gestão tão produtiva, mas vamos arregaçar as mangas e concluir todos os projetos com as portas abertas à população”, anunciou o novo gestor.

A transição na pasta marca o apoio do PDT à gestão do prefeito Josemar, confirmada pelo deputado federal.

“A indicação do PDT ao cargo reforça o apoio e a confiança nos trabalhos realizados na Prefeitura de Paço do Lumiar. Acreditamos no crescimento da gestão e, sobretudo, no fortalecimento do partido com esta nova empreitada”, destacou Weverton.

Rodrigo Costa já teve o seu primeiro compromisso como gestor da nova pasta, pois se reuniu com o secretário de Agricultura do Governo do Maranhão, Márcio Honaiser (PDT).

“Estamos conhecendo esse novo desafio, mas já sabemos que poderemos contar com o apoio do Governo Flávio Dino através do Honaiser nessa nova empreitada”, finalizou Rodrigo Costa.

Com informações de Jorge Aragão

Edilázio é eleito primeiro secretário na Assembleia Legislativa

Edilázio integra a Mesa Diretora da Assembleia

Edilázio integra a Mesa Diretora da Assembleia

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV), reeleito em outubro do ano passado para novo mandato na Assembleia Legislativa, foi empossado em sessão solene hoje.

O parlamentar, que teve atuação destacada na legislatura passada, e que integra a ala oposicionista na Casa, também eleito primeiro secretário da Mesa Diretora, que será comandada pelo deputado Humberto Coutinho (PDT), eleito presidente do Legislativo.

A partir de amanhã, primeira sessão ordinária na nova legislatura, o parlamentar já passa a atuar na nova função na Mesa.

Edilázio Júnior foi reeleito deputado estadual com votação expressiva: 56.239 votos. Ele está entre os 20 deputados, dos 42 que compõem o plenário, que haviam sido eleitos em 2010, e conseguiram retornar à Casa.

 Consciente do seu papel no Legislativo, ele assegurou o compromisso de continuar trabalhando para que todas as regiões do estado sejam atendidas por políticas públicas, e para que a população tenha maior qualidade de vida. Edilázio afirmou que ficará vigilante para que o Poder Executivo dê continuidade ao desenvolvimento do Maranhão e disse que cobrará o cumprimento das promessas de campanha feitas pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

“Vamos honrar os votos de confiança que nos foram concedidos na eleição de outubro do ano passado, e trabalhar incansavelmente por um Maranhão melhor”, finalizou.

Bira do Pindaré já despacha como secretário mesmo sem exercer cargo

bira doidãoGilberto Léda – Há alguma confusão envolvendo o nome do deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), indicado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) como secretário de Estado de Ciência e Tecnologia.

O socialista já aparece emreleases da sua assessoria de imprensa despachando no gabinete da Sectec como titular da pasta. Mas nunca deixou o cargo que ocupa na Assembleia Legislativa.

Isso mesmo.

clô-298x300Bira do Pindaré ainda não renunciou ao mandato de deputado, é o que informa a Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Casa.

Só que já despacha como secretário.

Estranho, não?

Segundo apurou o blog, o problema é com o primeiro suplente, o petista Valdinar Barros.

garrone-300x277Em 2010, quando elegeu-se pela primeira vez, Bira ainda fazia parte do PT. Ele saiu do partido no meio do mandato e Barros entrou na Justiça para tomar-lhe o mandato.

Por conta disso, o deputado solicitou a Flávio Dino que fosse oficialmente nomeado apenas em fevereiro, quando se inicia a nova legislatura e sua licença culminará com a posse de Fernando Furtado (PCdoB), não mais de Valdinar.

Mas, pelo visto, faltou explicar isso à assessoria…

Bira do Pindaré confirma acordo com Flávio Dino e desiste de 2016

Bira será secretário de Ciência e Tecnologia

Bira será secretário de Ciência e Tecnologia

O deputado estadual Bira do Pindará (PSB) confirmou ao titular do blog que um acordo proposto pelo governador eleito Flávio Dino (PCdoB) aos seus aliados, estabelece que nenhum daqueles que fizerem parte do primeiro escalão do futuro Governo, poderá disputar a eleição de 2016.

Cotado como um dos possíveis candidatos a prefeito de São Luís, Bira abriu mão da disputa eleitoral para assumir a Secretaria de Ciência e Tecnologia. A manobra política de Flávio Dino favorece o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), que disputará a reeleição.

Na semana passada, o deputado Neto Evangelista (PSDB) já havia revelado a imposição de Dino aos futuros secretários. Ele foi o primeiro a abrir mão da disputa.

Bira do Pindaré, que a partir de janeiro estará no Governo do Estado como auxiliar de Flávio Dino, explicou porque aceitou o pedido de Flávio. “Não tínhamos como negar. Houve sim esse pedido do governador [de não disputar a eleição 2016], esse entendimento, e nós aceitamos. Sabemos que na política podem ocorrer mudanças. Isso é natural, mas o que foi acertado comigo foi justamente isso. Portanto, não estamos pensando no momento na eleição de 2016”, afirmou.

Nos bastidores comenta-se que Dino teria convidado antes, para esta pasta, a deputada Eliziane Gama (PPS). A popular-socialista, no entanto, não concordou com a proposta de Flávio em relação a 2016 e rejeitou o convite. Ao blog, no entanto, Gama afirma que jamais foi convidada por Flávio Dino para compor a sua equipe de governo.

De olho nas urnas

Luis Fernando é pré-candidato ao Govenro

Luis Fernando é pré-candidato ao Govenro

Falta pouco para que a equipe da governadora Roseana Sarney (PMDB) sofra as alterações previstas por causa das eleições de outubro. Pelo menos 10 secretários de Estado poderão deixar seus cargos nas próximas semanas para se candidatar a cargos eletivos. Entre eles o secretário de Infraestrutura, Luis Fernando Silva; o de Saúde, Ricardo Murad, e o de Educação, Pedro Fernandes.

Ex-prefeito bem-sucedido de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva será candidato a governador com a chancela do seu partido e o apoio da governadora Roseana Sarney e do seu grupo político. Ricardo Murad é deputado estadual (PMDB) licenciado e deve reassumir o mandato para concorrer à reeleição. E Pedro Fernandes irá às urnas em busca da renovação do seu mandato na Câmara Federal.

O deputado estadual Victor Mendes (PV) deixou a Secretaria de Meio Ambiente para, agora, disputar uma cadeira na Câmara Federal. O time de secretários que pretende encarar as urnas reúne alguns pesos pesados da equipe da governadora Roseana Sarney.

O secretário de Fazenda, Cláudio Trinchão, se preparou cuidadosamente para concorrer a deputado federal, assumindo inclusive o comando regional de um partido de expressão, o PSD. Outro secretário de peso, Fábio Gondim, surpreendeu o meio político ao se filiar ao PT, partido pelo qual pretende voltar a Brasília, de onde veio, agora como deputado federal.

Na categoria dos pesos pesados tem destaque o secretário de Cidades, Hildo Rocha (PMDB), um dos principais auxiliares da governadora no campo político e considerado por muitos como candidato realmente forte. Na mesma linha encontra-se o secretário de Segurança, Aluísio Mendes, que se filiou ao PSL vislumbrando a possibilidade de vir a ser candidato.

Além dele, o secretário do Trabalho, José Antonio Heluy (PT), que quer ser deputado federal; o secretário de Relações Institucionais, Rodrigo Comerciário (PT), que também quer morar em Brasília, e o secretario de Assuntos Estratégicos, Alberto Franco, que quer uma cadeira na Assembleia Legislativa pelo PMDB. É isso aí.

Da coluna Estado Maior

Disputa na Semed evidencia crise entre cúpula Prefeitura e partidos

Edivaldo quer afastar comunistas ligados a Dino

Edivaldo quer afastar comunistas ligados a Dino

A indefinição do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), em relação à nomeação de um substituto para Allan Kardec Duailibe Filho (PCdoB) na Secretaria Municipal de Educação (Semed) e a movimentação do ex-deputado Edivaldo Holanda, pai do petecista, evidenciaram, desde as primeiras horas de ontem, que há uma crise instalada entre o núcleo duro da Prefeitura e os principais líderes do PDT e do PCdoB, dois dos principais aliados da gestão municipal.

Logo após a confirmação da exoneração de Kardec, a secretária-adjunta Kariadne Maia

, do PDT, iniciou uma mobilização para tentar ser efetivada no cargo. Há uma espécie de acordo que garantiria ao PDT a indicação do novo secretário caso a pasta não ficasse mais sob o controle do PCdoB.

O secretário-geral da legenda no Maranhão, deputado federal Weverton Rocha, no

Geraldo Castro não agradou Holandão

Geraldo Castro não agradou Holandão

entanto, tratou de frear o ímpeto da colega de partido. “Este espaço é do PCdoB! Sabemos respeitar acordos”, disse o parlamentar a O Estado, ontem, demonstrando fidelidade ao projeto local, mas mandando um recado aos comunistas, que, na seara eleitoral, cogitam romper acordos de 2012.

Com a garantia de que o PDT não entraria na disputa, o PCdoB passou a indicar os nomes para a vaga em aberto. O que só reforçou a tese de distanciamento entre a cúpula do partido e o pai do prefeito, principal tutor de Edivaldo Júnior na montagem do secretariado.

Uma reunião estava marcada para ocorrer às 8h no Palácio de LaRavardière, sede do

Executivo municipal. O assessor especial da Prefeitura para assuntos de Habitação, Geraldo Castro (PCdoB), chegou a figurar como virtual secretário e seria anunciado como tal na ocasião. Posteriormente, ao meio-dia, seria lançado um comunicado oficial. Toda a programação, no entanto, foi adiada, a pedido de Edivaldo Holanda, que levou o prefeito e parte da equipe para uma segunda reunião, em sua casa.

Chico Gonçalves aparece como opção

Chico Gonçalves aparece como opção

No novo encontro, o pai do prefeito demonstrou descontentamento com a indicação de Castro e sugeriu que o novo titular da pasta pode ser do PCdoB, mas não alguém tão próximo do presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB). A segunda opção seria o vereador Antonio Lisboa, também do PCdoB – ele já rejeitou a indicação para a pasta no início da formação do atual governo.

Para um comunista que tem participado da discussão sobre a escolha do substituto de Allan Kardec, Edivaldo Holanda aproveita a oportunidade para dar a Dino e aos comunistas uma demonstração de força. Além disso, reforça o interlocutor de O Estado na Prefeitura a rejeição a nomes da cota do presidente da Embratur são uma forma de minar uma reação mais dura dos pedetistas, fazendo parecer que, mesmo com um nome do PCdoB no comando, a Semed não é mais do PCdoB.

“Ele [Edivaldo Holanda] quer derrotar os candidatos [a secretário] de Flávio Dino. Passar

Edivaldo Holanda quer afastar Flávio Dino

Edivaldo Holanda quer afastar Flávio Dino

a impressão ao PDT que foi golpe, porque o discurso era que, se não fosse um de nós, seria ela [Kariadne Maia]. Levar Flávio Dino a uma resposta figadal e desconsiderar a secretaria como nossa”, avaliou.

Os comunistas ainda tentaram emplacar o presidente da Fundação Municipal de Cultura,

Francisco Gonçalves, que é ligado a Flávio Dino, mas é filiado ao PT. Não houve resposta do prefeito.

Apesar das tentativas de acerto, o novo secretário ainda não foi escolhido. Edivaldo Júnior encerrou as tratativas porque precisou viajar a Brasília, onde cumprirá, hoje, agenda em ministérios para cuidar de investimentos em mobilidade urbana.

Da edição de hoje de O Estado

Maranhão não tem Plano Estadual de Educação

Do blog de Itevaldo Junior

O Maranhão é um dos 16 estados do país que não possui Plano Estadual de Educação (PEE). O plano estabelece as metas e diretrizes para as políticas do setor. O levantamento foi feito pelo Observatório da Educação.

Segundo a Secretaria Estadual de Educação, o plano foi finalizado em 2008, mas houve mudança de governo e não ocorreu encaminhamento, informa o Observatório.

A elaboração de planos estaduais é exigência do Plano Nacional de Educação (PNE) – Lei 10.172, de 2001 – e também está prevista na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), de 1996.

De acordo com o PNE, os municípios também devem elaborar seus planos, em consonância com a legislação nacional e estadual. A Roseana Sarney tem dito que não errará mais na Educação. Construir o PEE – num processo participativo – seria um bom começo. Mas, antes terá que encontrar um secretário de Educação.