Vaga de conselheiro já está aberta no TCE

Rogério Cafeteira tem forte articulação pelo posto

Rogério Cafeteira tem forte articulação pelo posto

O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Maranhão, conselheiro Edmar Cutrim, informou ontem que encaminhará na próxima segunda-feira ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Arnaldo Melo (PMDB), ofício informando sobre a vacância de um cargo de conselheiro na corte.

A cadeira que ficará vaga é ainda ocupada por Yêdo Lobão, que participou ontem de sua última sessão plenária como membro do TCE e se aposenta, compulsoriamente, por idade, exatamente na seginda-feira, 14 . Segundo o rito normal, o Legislativo deve indicar o substituto.

“Já mandei fazer o ofício para encaminhar à Assembleia, dizendo da aposentadoria dele, e comuniquei a governadora. É só para ela tomar conhecimento e a Assembleia vai ver o que vai fazer. Mandei fazer o ofício para encaminhar já na segunda-feira”, explicou Cutrim.

De posse da informação oficial, a Casa deve iniciar imediatamente os procedimentos

Max Barros também se articula para alcançar cargo

Max Barros também se articula para alcançar cargo

para a escolha do novo conselheiro, que será eleito por maioria simples em votação da qual participam apenas os deputados estaduais.

De acordo com o Regimento Interno da Corte de Contas, o cargo pode ser pleiteado por qualquer cidadão brasileiro, que tenha mais 35 e menos de 65 anos idade, idoneidade moral e reputação ilibada e notórios conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos e financeiros e conte com mais de dez anos de exercício de função ou de efetiva atividade profissional que exija tais conhecimentos.

César Pires é o terceiro na disputa interna na AL

César Pires é o terceiro na disputa interna na AL

Segundo Arnaldo Melo, a ideia é proceder aos trâmites com a máxima brevidade possível. “A partir do momento em que recebermos a informação sobre a vacância do cargo de forma oficial, baixarei o edital abrindo prazo para inscrição de interessados e já marcando a data para a escolha do novo membro da corte”, explicou o peemedebista.

Devem disputar a vaga aberta com a aposentadoria do conselheiro os deputados César Pires (DEM), Max Barros (PMDB) e Rogério Cafeteira (PSC). O consultor de Orçamento da Assembleia Legislativa Flávio Olímpio Neves também já declarou publicamente interesse de entrar na disputa.

Washington reafirma: “Não tenho interesse algum no TCE”.

Washington quer continuar na política

Washington quer continuar na política partidária e descarta TCE

O vice-governador do Maranhão, Washington Luiz (PT), voltou a negar, ontem, durante o lançamento de candidatura de Raimundo Monteiro à reeleição do partido, o interesse por uma vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

E o seu posicionamento surge justamente logo após a mídia nacional ligada a Flávio Dino (PCdoB), sugerir que Washington serviria apenas como uma espécie de “objeto de saldo”, para que o partido quite a sua dívida com governadora Roseana Sarney (PMDB), acabe com a aliança PT/PMDB e marche ao lado do comunista em 2014.

Washington ironizou tudo isso…

Primeiro negou ter participado de qualquer conversa, ou ter recebido convite para que venha a ocupar a vaga que ficará aberta a partir de outubro. E em seguida disse não ter interesse algum pelo posto.

“Jamais conversei com a governadora sobre o TCE, nunca houve esse diálogo. Sou homem público com uma trajetória bastante extensa dentro do partido, sempre busquei e trabalhei na política partidária. Tudo aquilo que fuja a esta realidade hoje não me traz interesse. Vou continuar fazendo o que sempre fiz”, disse.

Washington já negado interesse no TCE, no mês de agosto, quando surgiram as especulações em torno de seu nome. Na ocasião, afirmou não ter nascido “para isso”. “Quero continuar fazendo política e, pelo o que eu sei, no TCE não se pode fazer política partidária, tem de sair logo do partido e eu não nasci para isso”, afirmou na oportunidade.