Governo anuncia concurso público para o Detran

O Governo do Maranhão confirmou a realização de concurso público para o Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran). Ao todo, 170 vagas serão criadas.

O concurso será realizado pela Fundação Carlos Chagas e as inscrições, que só podem ser feitas pela internet, serão realizadas no período de 11 de dezembro de 2017 a 18 de janeiro de 2018. Das 170 vagas disponibilizadas, duas serão para o cargo de Analista e as demais (168) para o cargo de Assistente de Trânsito.

A taxa de inscrição custará R$ 140 para nível superior, cargo de Analista, e R$ 90 para nível médio, cargo de Assistente. A isenção do pagamento da taxa de inscrição poderá ser solicitada entre 11 e 15 de dezembro. A remuneração para o cargo de Analista, de acordo com o edital, é de R$ 4.400, e de R$ 1.400 para o cargo de Assistente de Trânsito.

As provas serão realizadas em São Luís, Imperatriz e Caxias. A previsão é que sejam aplicadas no dia 18 de março de 2018.

Senado já em disputa

A disputa pelas vagas de senador da República pelo Maranhão – a serem abertas apenas em 2018 – já movimentam todos os setores da política maranhense. E não são apenas os líderes dos partidos mais fortes na base do governo Flávio Dino (PCdoB) a se movimentar pelo posto, como mostrou, domingo, 27, reportagem de O Estado. O interesse mobiliza grandes e pequenos partidos, e políticos de todos os cacifes.

O interesse começa pelo fato de que os dois ocupantes da vaga de senador pelo Maranhão – João Alberto e Edison Lobão, ambos do PMDB – não vão disputar a reeleição em 2018. Isso abre a certeza de que há duas vagas abertas, com garantia de mandato de oito anos, e a chance de disputar, pelo menos, quatro eleições majoritárias neste período.

No grupo de Flávio Dino há candidatos de todos os naipes. Do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) ao deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), passando pelo vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e pelo prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira (PSDB).

A oposição, que hoje ocupa as duas vagas, ainda não se movimentou a respeito, mesmo por que os dois senadores pretendem cumprir integralmente o mandato. Mas há pelo menos dois nomes de peso para a disputa: o da ex-governadora Roseana Sarney e o do ex-candidato a governador Lobão Filho (ambos do PMDB).

A movimentação dos candidatos quase quatro anos antes da disputa se dá pelo fato de que será em 2016, nas eleições municipais, que se definirão os cacifes de cada um para a batalha de 18. E quem se apresentar bem no tabuleiro das prefeituras, sairá com amplas chances de emplacar como candidato à senatoria.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Deputado reforça pedido de ampliação de vagas em concurso para professor do estado

O vice-presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, deputado Wellington do Curso (PPS), utilizou a tribuna ontem para solicitar, mais uma vez, a liberação de mais 1.501 vagas no concurso para professor do estado, bem como a especificação do número de vagas correspondentes às cidades das Unidades Regionais de Educação.

Ao se pronunciar, o parlamentar fez referência à Indicação N°1012/2015, que solicita a especificação do número de vagas correspondentes às cidades e, ainda, à Indicação 1041/2015, solicitando  a liberação de mais 1.501 vagas no concurso para professor, a fim de concretizar o que a Lei nº 10.255 de 11 de junho de 2015 dispõe quanto a criação de 3.001 vagas para o cargo.

Para o deputado, a educação deve ser prioridade no Estado e há a necessidade de se cumprir o que a Lei nº 10.255 impõe, sendo 3001 vagas para professores e não apenas 1500.

“Mais uma vez, trazemos a esta Casa uma solicitação não subjetiva, mas sim de toda a população e daqueles que sabem que a educação é o instrumento mais eficaz na transformação de sonhos. Aprovamos na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei, de autoria do poder Executivo, que dispõe sobre a realização de concurso público para professor do estado. De acordo com a lei Nº 10.255 de 11 de junho de 2015, ficariam criadas 3.001 vagas para o cargo de professor. No entanto, com o recente edital divulgado pelo estado, nos deparamos com apenas 1.500 vagas e formação de Cadastro Reserva. Além de tal redução, o edital do concurso em questão não especifica sequer o número de vagas por cidade, impedindo assim que o candidato saiba onde futuramente trabalhará, restando sua colocação ao arbítrio da administração estadual. Por isso, voltamos a cobrar que o edital seja retificado e que o Governo aprecie a possibilidade de cumprir o que a Lei impõe”, enfatizou.

O Governo, até o momento, não respondeu às solicitações de Wellington.

Governo corta pela metade número de vagas em concurso público

Flávio Dino é governador do Maranhão

Flávio Dino é governador do Maranhão

O Estado – 11O Governo do Maranhão cortou pela metade o número de vagas oferecidas por meio de Concurso Público para preenchimento das vagas para o Cargo de Professor do Quadro Permanente da Secretaria de Estado da Educação do Maranhão (Seduc).

Na sexta-feira, 6, o Executivo publicou edital para o preenchimento de 1,5 mil vagas. A previsão, contudo, era de concurso para a contratação de 3 mil professores e os recursos já estavam garantido na lei Orçamentária Anual (LOA) de 2015, aprovada no fim do ano passado pelo deputados estaduais maranhenses.

Os cargos foram criados ainda em 2014. Em novembro, durante evento que marcou a assinatura da ordem de serviço para a construção da sede própria da Universidade Virtual do Maranhão (Univima), a então governadora Roseana Sarney (PMDB) informou que o Governo do Estado havia encaminhado à Assembleia Legislativa projeto de lei autorizando a criação de 3 mil novas vagas de professor da rede estadual de ensino. O projeto foi aprovado por unanimidade na Casa.

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), então, confirmou que na programação orçamentária para o exercício financeiro de 2015 já estavam assegurados os recursos para a realização do concurso público e consequente contratação de 3 mil professores.

Autoria – Em discurso na tarde de ontem, a deputada estadual Andrea Murad (PMDB) criticou o governador Flávio Dino (PCdoB) por cortar o número de vagas do concurso e por, segundo ela, não admitir a autoria do projeto que possibilitou a criação das vagas.

“O governador Flávio Dino poderia ter a hombridade de admitir de quem foi o projeto que possibilitou a criação das vagas para o concurso. E não eram só 1.500, não. Eram 3 mil. E foi feita a previsão orçamentária para a contratação de 3 mil, não de 1.500”, disse.

O Governo do Maranhão foi procurado por O Estado para se manifestar sobre o caso, mas não respondeu ao pedido de nota até o fechamento desta edição. Por meio do Twitter, o secretário de Estado de Assuntos Políticos e Federativos, Márcio Jerry (PCdoB), apenas reclamou das críticas.

“É só ridícula a tentativa de reduzir o inegável avanço que é o concurso para professor da rede estadual. Quem não fez reclamando de quem faz”, escreveu.

Mais

Segundo o projeto aprovado na Assembleia Legislativa em 2014 Serão ofertadas 518 vagas para Língua Portuguesa; 257 para Língua Estrangeira (Inglês); 133 para Língua estrangeira (espanhol), 341 para Matemática; 302 para Química; 291 para Biologia; 286 para Física; 236 para Geografia; 148 para Educação Física; 131 para História; 126 para Filosofia; 121 para Artes e 111 para Sociologia.

3 mil vagas para professor do Estado podem ser criadas com urgência na AL

Vagas para concurso do Estado na área de Educação

Vagas para concurso do Estado na área de Educação

Deve ser votado em regime de urgência na Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei encaminhado pela governadora Roseana Sarney (PMDB), que cria 3 mil vagas para professor do Estado e abre automaticamente a necessidade de realização de concurso público.

De acordo com o deputado estadual Roberto Costa (PMDB), presidente da Comissão de Orçamento, Finanças, Fiscalização e Controle do Legislativo, o projeto pode ser apreciado em até uma semana na Casa.

“Já acordei com os colegas deputados que pedirei urgência na tramitação desse projeto por tratar-se de uma demanda importante do Governo do Estado e que tem impacto imediato na qualidade da educação no Maranhão”, ressaltou.

“Acredito que, aprovada a urgência, em uma semana teremos o projeto pronto para a apreciação pelos deputados em plenário”, opinou.

A oposição já reagiu ao projeto, com a alegação de que há uma tentativa de provocar gastos para a próxima gestão. Roseana Sarney, no entanto, já garantiu que deixará o Estado com mais de R$ 1 bilhão em caixa.

Deputados usam parentes como “plano B” na busca por vagas na AL

Gilberto Léda – Pelo menos três deputados estaduais

Raimudo Louro usa imagem do Papa em registro

Raimudo Louro usa imagem do Papa em registro

maranhenses preparam “planos B” para a eleição deste ano. Por motivos distintos, Raimundo Louro (PR), Camilo Figueiredo (PR) e Cleide Coutinho (PSB) registraram suas candidaturas, mas garantiram a entrada na disputa, também, de parentes.

Citado três vezes na lista do Tribunal de Contas da União (TCU) de gestores com contas julgadas irregulares, Raimundo Louro – que já foi prefeito de Pedreiras -, registrou a própria candidatura, com uma espécie de deboche à Justiça Eleitoral.

Com dificuldades de ter o registro deferido, ele anexou ao pedido de registro uma foto do Papa Francisco e resolveu registrar a filha, Priscilla Louro, também do PR. O objetivo é lançá-la em seu lugar após a confirmação do indeferimento da candidatura. O deputado foi procurado pelo blog, mas não deu retorno às solicitações.

O deputado Camilo Figueiredo (PR) não tem problemas com a Justiça que o impeçam de ser candidato, mas teme ser prejudicado pela chapa em que o seu partido entrou para o pleito de outubro. O Partido Republicano faz parte da coligação “Pra Frente, Maranhão 2”, com PMDB, DEM, PTB, PV, PTdoB, PSC, PRTB e PSD.

Para evitar problemas maiores, Figueiredo providenciou o registro de Camilo Figueiredo Filho, o Camilinho, filiado ao PCdoB, acreditando que entre os comunistas o filho pode ter mais sucesso do que ele próprio entre candidatos do PMDB, principalmente.

Família

humberto-coutinho-300x225Em Caxias, a família Coutinho registrou duas candidaturas: a da deputada Cleide Coutinho (PSB) e a do ex-prefeito Humberto Coutinho (PDT). Nesse caso é a própria deputada o “plano B” da família.

Desde o ano passado, estava praticamente certo que o candidato do grupo seria o pedetista. A deputada não tentaria reeleição. Um câncer, no entanto, forçou a cautela da família em relação ao candidato, e Cleide acabou também se registrando para a disputa.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melonina_melo-243x300 (PMDB) também aposta na eleição em família para manter um mandato na Casa. Candidato a vice-governador pela coligação “Pra Frente, Maranhão”, encabeçada pelo senador Edison Lobão Filho (PMDB) como candidato a governador, Melo registrou a filha, Nina Melo (PMDB) para entrar na disputa.

Em todos os casos, os registros só serão confirmados após julgamento pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão. De acordo com o artigo 54 da Resolução 23.405 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o prazo para julgar os pedidos e publicar as decisões, inclusive acerca dos impugnados, encerra em 5 de agosto. O primeiro turno das eleições 2014 ocorre em 5 de outubro e eventual segundo turno no dia 26 do mesmo mês.

Outros casos

O registro de parentes para substituir candidatos não é novidade na disputa por vagas na Assembleia Legislativa. Em 2006, o atual líder da Oposição, Rubens Pereiria Júnior (PCdoB), então no PRTB, foi registrado para substituir o pai, deputado Rubens Pereira, considerado ficha-suja.

Em 2010, o deputado Fufuca Dantas, também registrou o filho, André Fufuca (PEN), que se elegeu então no PSDB.

Edital de concurso do Hospital Universitário sai dia 19

Natalino Salgado reitor da UFMA

Natalino Salgado reitor da UFMA garante concurso

De O Estado – O Ministério da Educação assina hoje, em Brasília, o contrato com o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), de São Paulo, escolhido por chamada pública, promovida pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), para planejar, organizar e realizar o concurso para preenchimento de 1.972 vagas no Hospital Universitário da UFMA. O edital com as normas do seletivo será publicado no próximo dia 19.

A previsão é que as provas do concurso público do HU sejam aplicadas no fim de setembro. A expectativa é que 100 mil candidatos se inscrevam para o seletivo, o maior realizado no momento por uma unidade federal de saúde em todo o país. O reitor da UFMA, Natalino Salgado Filho, tem se empenhado pessoalmente desde o início para a realização do certame no tempo mais breve possível. Em 18 de junho, o Ministério do Planejamento definiu o número de vagas e em 1º de julho abriu chamada pública para contratar a instituição responsável pela elaboração e aplicação das provas.

O concurso prevê a substituição dos 1.179 servidores estatutários lotados atualmente no HUUFMA – unidades Presidente Dutra, Materno Infantil e Campus do Bacanga – por servidores concursados, à medida que esses trabalhadores se aposentarem ou quando se extinguir o vínculo com o órgão de origem, obedecendo às regras previstas no Plano de Cargos, Carreiras e Salários da EBSERH. Após a efetivação dos concursados, o HUUFMA passará a contar com 3.502 profissionais em seu quadro de pessoal, pondo fim ao déficit de funcionários na instituição hospitalar.

Das 1.972 vagas disponibilizadas pelo concurso, 1.791 serão para atividades assistenciais e 181, para atividades administrativas. Na área assistencial, a distribuição é a seguinte: médico (318), enfermeiro (263), técnico de enfermagem (939), demais funções de nível superior (170), demais funções de nível técnico (101). Na área administrativa, as vagas serão assim distribuídas: advogado (2), demais funções de nível superior (29), nível técnico (150).

Edital – O edital com as regras do concurso público do HUUFMA será divulgado na próxima segunda-feira, dia 19, e trará informações como valor e período das inscrições, data das provas, distribuição dos cargos por área de atuação, cotas para deficientes físicos, entre outros dados interessantes aos candidatos. As provas deverão ser aplicadas até o fim de setembro.

4 mil vagas serão oferecidas em consursos públicos no MA

 Até o fim deste ano está prevista a realização de concursos públicos para órgãos do estado. Serão oferecidas mais de 4 mil vagas e a renumeração pode chegar a R$ 6 mil. Para quem está desempregado ou busca melhores condições de vida, aí vão as dicas deste blog.

TJ/MA  
O Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão (TJ/MA) pretende realizar concurso público ainda este ano para o preenchimento de vagas para o setor administrativo. As oportunidades cargos serão de nível médio e superior.

A renumeração pode variar entre R$ 2 mil a R$ 6 mil. Um dos cargos previstos é o de Oficial de Justiça.  

SEPLAN/MA
A Secretaria Estadual de Planejamento do Maranhão (SEPLAN/MA) pretende realizar concurso público para os níveis médio e superior. A remuneração está entre R$ 1.559,52 a R$ 6.252,39 mil. As vagas são diferentes órgãos do governo estadual e o concurso deve ser realizado até o fim do ano.

PM/MA
A Polícia Militar do Maranhão realizará concurso para o preenchimento de 1369 vagas. Os cargos serão somente para nível médio e a remuneração será de R$ 950.

SEMUS
A Secretaria Municipal de Saúde de São Luís pretende realizar concurso público para 3.014 vagas, para todos os níveis. Remuneração de até R$ 1.200 mil.