Vereadores preparam pedido de afastamento de Domingos Dutra

O prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PCdoB) é alvo de uma movimentação da Câmara Municipal, que pode resultar no pedido de afastamento do gestor público.

O grupo de vereadores que articula a ação, pretende embasar o pedido com as mesas justificativas já apresentadas pelo Ministério Público, que recentemente pediu o afastamento do comunista por improbidade administrativa. O blog do Gilberto Léda foi quem revelou o caso.

Dutra não tem conseguido manter uma base de sustentação no Legislativo e está à frente de uma administração desastrosa.

Sem qualquer resultado prático, o comunista não tem conseguido cumprir com as promessas de campanha.

E no campo político, vai definhando…

Morde e assopra

O governador Flávio Dino (PCdoB) utiliza-se da estrutura da Federação dos Municípios do Maranhão para se apresentar como salvação para prefeitos de todo o estado. Ele tem usado a entidade para convocar para um encontro, marcado para a tarde desta terça-feira, 4, em São Luís.

O encontro, no entanto, está sendo visto por prefeitos – de oposição e mesmo governistas – como uma espécie de morde-e-assopra do governador. Sobretudo depois da reunião que Dino teve com vereadores maranhenses, no mês passado.

Durante o encontro com os parlamentares municipais, o comunista chegou a exigir deles que fiscalizem duramente as prefeituras, a fim de evitar desvios de conduta e de verbas dos municípios. Chegou a insinuar, inclusive, que evitava convênios com prefeitos para impedir que os recursos sejam aplicados incorretamente.

A declaração do governador repercutiu mal entre os gestores municipais. E foi então que ele acionou seu principal aliado na categoria, o presidente da Famem, Cleomar Tema Cunha. Tema articula-se para uma eventual composição com Dino, onde possa figurar como candidato a vice-governador ou até mesmo a outro posto na chapa do comunista. E para isso tenta mostrar força entre os prefeitos.

Nos últimos 30 dias, Tema tratou de desfazer o que os aliados de Dino chamam de mal-entendido no discurso do governador. E daí o tal encontro “morde-e-assopra” programado para esta terça-feira.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Câmara de São Luís só terá expediente na quarta-feira

Plenário da Câmara Municipal de São Luís / imagem: Davi Max

A morte do vereador Edmilson Jansen (PTC) motivou decreto de luto oficial no Legislativo Municipal de São Luís.

Com isso, não haverá expediente hoje e amanhã, segundo a Mesa Diretora da Casa.

Os vereadores retornarão às atividades regulares somente na quarta-feira, ocasião em que o presidente da Câmara, vereador Astro de Ogum (PR) deverá empossar como titular da vaga o vereador Antônio Garcês (PTC).

Primeiro suplente da coligação “O Trabalho Continua”, em 2016, ele obteve 2.955 votos. A coligação era composta pelo PTC e pelo PT.

Com a posse de Garcês, o primeiro suplente da coligação passa a ser o ex-vereador Vieira Lima (PTC) e o segundo suplente, Osvaldo Muller (PT).

Astro de Ogum manifesta apoio a vereadores críticos de Edivaldo Júnior

O Estado – O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), manifestou apoio aos colegas de Parlamento insatisfeitos com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Durante a sessão de ontem, pelo menos dois vereadores cobraram um posicionamento de Astro a respeito do “descaso”, segundo eles, em sobre a postura do prefeito em relação às demandas da Casa.

Em breve comentário, Astro sugeriu não possuir compromisso político com o pedetista e assegurou total empenho em favor do Legislativo Municipal.

“A Mesa Diretora desta Casa tem se buscado entendimento em todos os setores. Agora mesmo estou vindo de resolver problemas externos da Câmara. Já disse e vou repetir: fui eleito pelos 30 vereadores e mais o meu voto. O meu compromisso, é com vocês”, disse.

A declaração de Astro reiterou a insatisfação de parte dos vereadores com o desempenho do segundo mandato do prefeito de São Luís.

Antes de o presidente da Casa se posicionar, os vereadores Estevão Aragão (PSB) e Sá Marques (PHS), por exemplo, cobraram ontem, atendimento de Edivaldo a requerimentos e projetos aprovados no Legislativo.

“Seria cômico, se não fosse trágico. O prefeito, o administrador, durante uma crise, tem de ir para a rua mostrar a cara. O prefeito vai no máximo à zona rural fazer uma entrega de um caminhão e volta fazendo festa, dizendo que cumpriu agenda extensa. Não me interpretem mal. Mas, num momento em que a cidade estava abandona, esburacada, com o teto das escolas caindo nas cabeças de professores e alunos, no momento em que a cidade não tem fiscalização e nem sinalização horizontal e vertical, vai fazer uma entrega simbólica que poderia ter sido feita pelo próprio secretário”, disse Estevão.

Sá Marques também protestou contra o prefeito, e cobrou obras de infraestrutura, recuperação asfáltica e melhorias na educação de São Luís.

Críticas – Na semana passada, o vereador Chaguinhas (PP), Cézar Bombeiro (PSD) e Marquinhos (DEM), aumentaram as críticas à gestão municipal.

Marquinhos, que até o ano passado pertencia à base de Edivaldo na Câmara, explicou que o motivo de ter mudado de posicionamento foi a falta de atenção da Prefeitura de São Luís para o setor de Educação.

Chaguinhas também cobrou do prefeito ações para a reorganização da Educação Municipal e Bombeiro cobrou respeito do Executivo à Câmara de São Luís.

Procurada por O Estado, a Prefeitura de São Luís não se manifestou sobre as declarações dos vereadores.

Vereadores adotam postura mais crítica em relação a Edivaldo

O Estado – Três vereadores têm adotado postura mais crítica ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Antônio Marcos Silva, o Marquinhos (DEM), Chaguinhas (PP) e Cézar Bombeiro (PSD), apontam para a escassez de ações efetivas do gestor municipal e para a falta de diálogo com a Câmara.

Marquinhos, que na legislatura passada atuava na base de Edivaldo, mudou de postura. O parlamentar, de segundo mandato, apesar de ainda não ter anunciado rompimento, tem criticado a atual gestão do pedetista.

Presidente da Comissão de Educação do Legislativo Municipal, Marquinhos chegou a apresentar requerimento junto à Mesa Diretora da Casa para convocação do secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, medida que o deixou mais afastado do prefeito.

“A minha mudança de postura foi em função dos inúmeros problemas da educação no nosso município. Desde o início desta legislatura tenho cobrado melhorias no setor, mas temos observado que o prefeito Edivaldo não consegue reagir diante do caos instalado”, disse à Câmara News.

Outro parlamentar que tem dedicado tempo, na tribuna da Câmara, para criticar as ações de Edivaldo, é Chaguinhas.

A exemplo de Marquinhos, o vereador também já questionou a atuação do município no setor de Educação. No fim de abril, ele comentou a possível substituição de Moacir Feitosa na pasta.

“Se o professor Moacir Feitosa tivesse discernimento e lealdade com ele próprio já deveria ter entregado o cargo, uma vez que, para mudar a realidade atual, só milagres de santos fortes e todos juntos ao mesmo tempo. O sucessor de Moacir Feitosa é um dos responsáveis pelo sucateamento do sistema e outros sérios e graves problemas, todos de conhecimento da classe política e do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que não adotou as devidas e necessárias providências para a apuração dos fatos. A verdade é que a maior parte das unidades de ensino da Prefeitura de São Luís vai funcionar precariamente, e as demais estão entregues à própria sorte”, enfatizou.

Sem diálogo – Já Cézar Bombeiro, criticou Edivaldo por falta de diálogo com os parlamentares, e não atendimento das demandas apresentadas pelo Poder Legislativo.

“Nem sequer a capina de uma escola a gente é atendido”, disse e completou: “Fui eleito, estou nesta Casa há quatro meses, e até agora, ainda não conversei com o prefeito. Estou do lado do questionamento do colega Sá Marques (PHS) feito aqui nesta Casa: o que estamos fazendo aqui então?”.

Cézar Bombeiro afirmou que os requerimentos apresentados pelo Legislativo não são atendidos por Edivaldo e disse que não há respostas da Prefeitura de São Luís aos projetos aprovados na Câmara. Para ele, essa postura denota falta de respeito por parte do pedetista.

Câmara Municipal proíbe Uber em São Luís

No final da manhã desta quarta-feira(26), o presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), assinou a promulgação da Lei de nº 119/2015, de autoria da vereadora Luciana Mendes, que proíbe o uso do aplicativo Uber em São Luís. Na terça feira(25), taxistas realizaram um protesto contra o uso do aplicativo e acompanhados do deputado Cabo Campos e da ex-vereadora Luciana Mendes, uma comissão de manifestantes foi recebida pelo presidente da Casa – vereador Astro de Ogum (PR).

A promulgação da lei foi a principal reivindicação feita pela comissão ao presidente. A matéria foi aprovada pelo plenário do Legislativo Ludovicense e encaminhado para a sanção do prefeito Edivaldo Holanda Junior, o que acabou não acontecendo.

Por conta da omissão do chefe do Executivo, a matéria retornou para a Câmara Municipal para que os procedimentos legais fossem adotados. Segundo a ex-vereadora, o prefeito Edivaldo não sancionou a Lei, razão pela qual coube ao presidente do Legislativo tal prerrogativa.

Durante a reunião, o presidente sinalizou em favor dos taxistas. “Sempre atendemos as minorias com muito respeito, nesta Casa. O aplicativo deve ser suspenso até que a empresa se regularize”, explicou o presidente. A lei já foi encaminhada para publicação no Diário Oficial no Município.

Eduardo Braide recebe apoio de vereadores da capital

eduardo-braideZeca Soares – Os vereadores Chaguinhas (PP), Marlon Garcia (PT do B), Armando Costa (PSDC) e Manoel Rego (PP) e declararam, nesta quinta-feira (6), apoio ao candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide.

Os vereadores Armando Costa (4.302 votos), Marlon Garcial (3.680 votos) e Manoel Rego (1.709) não conseguiram se reeleger.

O vereador Chaguinhas (eleito com 4.879 votos) destacou o motivo do apoio. “Pelo bem de São Luís, decidimos apoiar o candidato Eduardo Braide neste segundo turno. O Eduardo chega como uma grande boa esperança, para dar qualidade de vida e bem estar ao povo de São Luís”, afirmou o candidato reeleito.

Para Eduardo Braide, o apoio dos vereadores reforça o compromisso de trabalhar por uma São Luís muito melhor.

“Foi com entusiasmo que recebi o apoio dos quatro vereadores, que entenderam o nosso projeto para a cidade. A vinda deles representa a melhor escolha, neste segundo turno, no trabalho de fazermos de São Luís, uma cidade muito melhor de se viver”, disse o candidato

Confira a composição da Câmara de São Luís para os próximos 4 anos

vereadores-1vereadores-2vereadores-3

Trinta e um vereadores foram eleitos ontem em São Luís para a próxima Legislatura da Câmara Municipal, que será iniciada em fevereiro de 2017 e se estenderá até janeiro de 2021.

A renovação na Casa foi de 45%. Chama atenção, contudo, a reeleição de alguns nomes como Beto Castro, que passou o atual mandato inteiro numa disputa judicial com o suplente de vereador Paulo Roberto Pinto, o Carioca.

Por outro lado, há expectativa em torno do desempenho parlamentar do jornalista e ex-repórter da TV Mirante, Marcial Lima, eleito com mais de 5 mil votos. O sindicalista Cezar Bombeiro e o professor Sá Marques também figuram como surpresas no resultado do pleito.

Os vereadores já eleitos aguardam agora a eleição do prefeito de São Luís – que será decidida em segundo turno -, para definir as bancadas e bloco no Parlamento.

Vereadores declaram apoio a Wellington

wellington nova fotoO candidato a prefeito pelo Partido Progressista (PP), Wellington do Curso, finalizou sua agenda no fim de semana com uma rodada de encontros com cerca de 1,6 mil pessoas, segundo a coordenação de campanha, nos bairros São Cristóvão, Coroadinho e João de Deus.

Nos encontros, organizados por candidatos a vereador, Wellington foi apresentado às comunidades.

O vereador Chaguinhas, fez coro ao discurso do companheiro de partido, criticou a gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) e convocou as cerca de 700 pessoas presentes no São Cristovão a votar em Wellington. Ele pertencia à base de Edivaldo na Câmara até o início do ano.

– Ele [Wellington] é jovem, mas além de jovem ele é competente, é trabalhador, é um homem que venceu lutando, homem de bem que não será contaminado pelos maus políticos. Ele é o único com atitude para resolver os problemas que a população precisa – declarou.

Manoel Rêgo levou Wellington ao Coradinho; e também revelou-se enganado por Edivaldo Júnior

No segundo encontro, no Coroadinho, o vereador Manoel Rêgo reuniu cerca de 400 pessoas para declarar seu apoio incondicional à candidatura de Wellington.

– Estamos com Wellington de corpo e alma e vamos vencer essa eleição. Ele é um candidato diferenciado dos demais e com todo potencial para administrar nossa cidade – disse.

No último encontro do domingo, o vereador Estevão Aragão, uma dos principais aliados do prefeito Edivaldo Júnior, que preparou uma festa para receber o candidato a prefeito Wellington o vice Roberto Rocha Júnior (PSB), no bairro João de Deus.

– Ele [Edivaldo Júnior] me enganou. Enganou a todos nós. Nunca atendeu um requerimento meu para ajudar minha comunidade. E eu fiz muitas solicitações que eram para beneficiar o povo e ele não me atendeu – lamentou Aragão.

A postura dos parlamentares animou o candidato do PP nos bairros…

Câmara de Vereadores institui o “Tribuna Livre” em São Luís

Astro de OgumDe forma inédita, inserido no novo Regimento Interno da Câmara Municipal de São Luís, por iniciativa do presidente Astro de Ogum (PR), o programa “Tribuna Livre” é um mecanismo que possibilita a lideranças comunitárias e dirigentes de entidades ocuparem a tribuna daquela casa parlamentar, em datas previamente agendadas e com assuntos já definidos.

“Sempre busquei estabelecer espaços mais estreitos com o eleitorado e, ao longo dos anos, venho observando constantes reclamações por conta de que muitos apontam certo distanciamento de nós, enquanto parlamentares, para com o povo, que nos delega o mandato. E foi essa situação que me impulsionou a estabelecer, no novo Regimento, a “Tribuna Livre”, destaca o vereador Astro de Ogum.

O novo Regimento foi aprovado no final do ano passado e, agora, Astro de Ogum ressalta que está mantendo conversações com os demais vereadores, na busca de um formato para que o Tribuna Livre seja posto em funcionamento o mais rápido possível, de forma prática e dinâmica.

“O programa é excelente, e foi aprovado por unanimidade, mas precisamos discutir suas diretrizes, para que não caia na vala comum, até porque temos que estabelecer regras e parâmetros de escolhas para saber quem dele vai participar e as datas”, acrescentou o presidente da Câmara Municipal da capital maranhense.

_____________________________ Continue lendo aqui