Professores reagem à proposta de reajuste do Governo em audiência

Deputados do Bloco Parlamentar Independente da Assembleia Legislativa receberam ontem em audiência pública representantes da rede estadual de ensino, que protestam contra a Medida Provisória nº 230/2017.

O novo dispositivo altera o Estatuto do Magistério, sancionado em 2013, e prevê, em 2017, um reajuste de 8% sobre os vencimentos e a Gratificação por Atividade no Magistério (GAM), para quem ganha abaixo do piso, e somente sobre a GAM para as demais classes. A categoria, no entanto, alega que o professores que ganham abaixo do piso são a minoria e exige reajuste dos vencimentos, como definido na chamada Lei do Estatuo, para toda a classe.

Durante a audiência, comandada pelos deputados Eduardo Braide (PMN), Max Barros (PRP) e Wellington do Curso (PP), vários professores externaram insatisfação com a medida do governo Flávio Dino (PCdoB).

Para eles, o comunista usou de força bruta ao encaminhar à Assembleia a proposta de reajuste em forma de MP – que tem força de lei, sem a necessidade de aprovação imediata dos deputados, o que pode ocorrer em até 60 dias.

“Um governo que nasceu sob o diálogo, agora usa de força bruto, de um ardil ditatorial para conceder aos professores um reajuste que não foi debatido com a classe”, reclamou Euges Lima, secretário de Cultura do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma).

Diretor jurídico do sindicato, o professor Francarlos Ribeiro contesta, ainda, a legalidade da medida. Segundo ele, a MP institui uma nova dinâmica de reajuste, aumentando apenas a GAM, quando o Estatuto do Magistério, em seu artigo 32, estabelece que, na data base, o Poder Executivo deve proceder “aos ajustes dos valores do vencimento do Subgrupo Magistério da Educação Básica (sic)”.

“Ao editar a MP 230/2017 o governo não fez qualquer modificação ao artigo 32 do Estatuto. Então, esse trecho do Estatuto segue valendo, no nosso entendimento”, declarou.

Ilegal – Para o deputado Eduardo Braide (PMN), a MP 203/2017 também é ilegal. Segundo ele, o texto encaminhado pelo governo à Assembleia não modificou o artigo que trata do reajuste no vencimento e, portanto, não pode conter dispositivo que contrarie um lei ainda em vigor.

Ele destacou, contudo, que espera dificuldades para conseguir reverter a situação. “Nós sabemos que não será fácil, e que teremos duas batalhas: uma na CCJ [Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania], a outra é no plenário”, disse.

O deputado Wellington do Curso (PP) fala em congelamento dos salários da classe. “Nós não somos contra a gratificação. Ao contrário, nós defendemos isso. Nós não concordamos é com o fato de a Medida não conceder reajuste de vencimento a todos os professores. Os professores de Nível III, por exemplo, não terão vencimentos reajustados. Estamos diante do congelamento dos vencimentos de tais profissionais e, consequentemente, de todas as vantagens que incidem sobre ele”, pontuou.

Na mensagem encaminhada ao Legislativo na semana passada, Flávio Dino defendeu a fórmula apresentada pelo governo.

“A Medida Provisória reafirma o compromisso da atual gestão com a valorização dos servidores da educação, essenciais para a sociedade como formadores das novas gerações, bem como para a melhoria do desempenho e da qualidade dos serviços prestados à população escolar do Estado do Maranhão, além da eficácia e da continuidade da ação administrativa, diretrizes que orientam o nosso trabalho”, justificou.

O que diz a MP

A Medida Provisória 230/2017 altera a forma de reajuste dos salários dos professores, garantindo aumento apenas sobre a gratificação. Desta forma, o reajuste não refletirá em outras gratificações, o que ocorreria se o ajuste fosse sobre os vencimentos.

Reportagem de O Estado do Maranhão

Barreirinhas: Wellington se reúne com aprovados em concurso público

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) se reuniu, em seu gabinete na Assembleia Legislativa, na última terça-feira (14), com  aprovados do último concurso da Prefeitura de Barreirinhas, que aconteceu em 2016.

Na oportunidade, o deputado ouviu as reivindicações dos aprovados no concurso que exigem posse nos cargos oferecidos pela administração municipal.

“Recebemos muitas reclamações e denúncias por parte dos aprovados no último concurso de Barreirinhas. Na próxima semana, teremos uma reunião preparatória para a programação de uma audiência pública com aprovados no concurso, Prefeitura de Barreirinhas, Câmara Municipal, membros do Judiciário, Defensoria e Ministério Público. Só então, teremos os esclarecimentos necessários quanto às vagas que foram ofertadas no concurso da Prefeitura, já que, até o presente momento, os aprovados não foram convocados”, disse Wellington.

Após a reunião no gabinete do deputado Wellington com os aprovados, ficou agendada uma outra reunião, dessa vez, preparatória para a audiência pública, que deve acontecer na próxima quinta-feira (23), às 16h, no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barreirinhas.

Prêmio a PMs por apreensão de armas foi proposto por Wellington do Curso

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) utilizou a tribuna na tarde de ontem para mostrar à sociedade que é de autoria dele o projeto que resulta em gratificação a policiais militares por apreensão de armas de fogo.

O parlamentar apresentou a Medida Provisória Nº 219, de 28 de março de 2016 que prevê a gratificação especial por apreensão de armas de fogo e explosivos aos policiais militares e civis.

A ideia foi defendida pelo deputado Wellington, desde o dia 20 de maio de 2015, quando apresentou a indicação Nº 369/2015, na Assembleia Legislativa do Maranhão.

“Fui militar e sei quão grande é a responsabilidade que os militares atrelam a si. Por isso, desde 2015 defendi a gratificação por arma apreendida aos policiais militares e civis. Não era matéria de competência do Legislativo e, por isso, encaminhamos ao Governador, que acatou a solicitação e editou a Medida Provisória em 2016. Agora, no dia 10 de fevereiro (sexta-feira) ocorreu a entrega da premiação a policiais militares e civis pela atuação nas ruas, com a apreensão de armas de fogo em situação de flagrante. Foram entregues valores que chegaram a R$ 20 mil, considerando o potencial lesivo do armamento e as circunstâncias da apreensão. É motivo de alegria ver que nossos projetos já resultam em gratificação aos heróis que expõem suas vidas a risco para defender a sociedade. Um mandato de resultados é fruto de uma postura parlamentar independente, que defende os agentes de segurança pública”, disse Wellington.

Wellington do Curso cobra recuperação da BR-135

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) continua percorrendo os municípios do Estado através do Gabinete Móvel com o projeto: Ouvindo o Maranhão. No último fim de semana, o progressista visitou a cidade de Paraibano, no Leste Maranhense, a 502 quilômetros da capital reunindo uma série de proposições para apresentar na Assembleia Legislativa.

Em seu percurso na estrada, o deputado Wellington se deparou com uma cena nada agradável na BR-135, no perímetro urbano da cidade de Presidente Dutra. Um lamaçal entre crateras que põe em risco a vida de motoristas, motociclistas e até pedestres.

“É uma cena de descaso. Como pode a principal rodovia que corta todo o Estado está em péssimas condições? A BR é uma das principais rodovias que cortam o estado do Maranhão, ao sair da capital podemos observar sérios problemas. O intenso fluxo de carros e a sua infraestrutura ultrapassada são os principais obstáculos que enfrentamos. Com essas condições, se tem horas de engarrafamento, insegurança e precariedade. Por isso, solicitamos que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no Maranhão realize obras de recuperação asfáltica do trecho da BR-135 no perímetro urbano da cidade de presidente Dutra e evite graves problemas na BR”, disse Wellington.

O deputado Wellington ainda solicitou ao DNIT, que também, realize obras de recuperação asfáltica do trecho da BR-135 do km 080 ao km 090, próximo ao posto da Policia Rodoviária Federal (PRF), no povoado São Francisco, entre Santa Rita e entroncamento.

Wellington concluiu, “Ainda solicitamos que o Superintendente do DNIT no Maranhão, a convite da Assembleia Legislativa do Maranhão, esclareça a atual situação da BR-135, especificamente, dos trechos citados em Presidente Dutra e Santa Rita”.

Wellington reativa “Gabinete Móvel” com ação na Zona Rural

Ouvindo Maranhão: com este lema, na manhã desta terca-feira (10), o deputado Wellington do Curso (PP) reinaugurou o “Gabinete Móvel” com atividades desenvolvidas na Zona Rural de São Luís. Embora a Assembleia Legislativa do Maranhão esteja de recesso parlamentar, o Gabinete do deputado Wellington está nas ruas, colhendo solicitações, denúncias e reivindicações da população.

“Ouvir a população é o que nos motiva a cobrar e a fiscalizar. Em 2016, tivemos várias solicitações protocoladas que já foram aceitas e concretizadas, a exemplo da pavimentação da Avenida Tancredo Neves, que liga MA-201 ao Socorrão II; conclusão das obras da Ponte Pai Inácio, que liga os bairros Parque Vitória e Turu, bem com a pavimentação asfáltica da avenida da Vitoria no Parque Vitoria e adjacências. Quem ganha com isso é a população. O nosso mandato é das ruas e é nas ruas que nascem nossas proposições e denúncias. Esse é o mandato popular que construímos juntos com cada maranhense”, disse Wellington do Curso.

A primeira ação do dia realizada pelo Gabinete Móvel ocorreu no bairro da Vila Itamar, a pedido de moradores, na Zona Rural de São Luís.

Na oportunidade, o deputado ouviu moradores de dois bairros. As reclamações foram sobre a falta de saneamento básico, falta de estrutura e a falta de uma ponte que liga o bairro Vila Itamar ao bairro Recanto Verde. No local, apenas uma ponte de madeira em péssimas condições, onde o mato, lixo e esgoto tomam conta.

Wellington segue em missão internacional

wellingtonEm Missão Internacional pela China, Taiwan e EUA, o deputado estadual Wellington do Curso (PP) desembarcou na noite de domingo em Taipei, capital de Taiwan, e já deu início a uma extensa agenda de atividades em continuidade ao intercâmbio parlamentar com aquele país, na manhã da última segunda-feira (14).

A delegação da União Brasileira dos Legisladores (UNALE) foi recebida pela Câmara Municipal de Taipei, que tem a equivalência das Assembleias Legislativas ou Câmaras Distritais no Brasil.

“Conhecer as atividades parlamentares aqui desempenhadas é de uma relevância tamanha. Enquanto deputado estadual, no Brasil, exerço as atribuições de um parlamentar, entre elas a de legislar e fiscalizar. Ter esse contato com outros parlamentares nos propicia ideias que podem sim ser aplicadas em nosso estado, contribuindo para uma melhor atuação local. Conhecer, in loco, a história de luta e superação desse povo, do outro lado do mundo, através das conquistas democráticas e parlamentares, fortalece as ações e relações internacionais da UNALE. A troca de experiência e o aprimoramento de novos conhecimentos com certeza contribuirão para engrandecimento do legislativo no Brasil”, afirmou Wellington.

Além de Wellington, a delegação de deputados na Missão Internacional na China/Taiwan/EUA conta com a Presidente da UNALE, Ana Cunha (PSDB/PA), Sandro Locutor (PROS/ES) Ricardo Barbosa (PSB/PB), Ivana Bastos (PSD/BA), Fabiola Mansur (PSB/BA), Kennedy Nunes (PSD/SC), Alencar Silveira (PDT/MG), Luis Gonzaga (PSDB/AC) e Any Ortiz (PPS/RS).

Os parlamentares foram recebidos pelo Sr.º Lin Chin Chang, presidente do Fórum do Conselho de Taipei (TCF); por Madam Wu Bchu, presidente da Câmara de Taipei; por Herbert W. M. Hsu, diretor do Departamento de Assuntos Internacionais de Taiwan e pelo Diretor do Consulado no Brasil em Taiwan, diplomata Fabio Guimarães Franco.

Wellington em missão internacional

wellington-na-chinaO deputado estadual Wellington do Curso (PP) participou ontem da abertura da Conferência Internacional das Cidades Irmãs da China (CIFCC/2016), em Chongqing. Wellington, junto com outros 09 parlamentares de outros estados, representam o Brasil em uma Missão Internacional, numa viagem oficial que vai até o dia 21 de novembro.

A abertura da China Internacional Frienship Cities Conference (CIFCC) foi presidida pelo Vice-presidente da China Comunista, Li Yuanchao. Wellington ressaltou a importância dos temas tratados na conferência.

“É com grande alegria que tenho a honra de representar o meu país e, melhor, a população do meu estado em um evento tão importante quanto esse. Discutir temas como o desenvolvimento das cidades através da inovação, além da valoração turística e incentivo industrial é fundamental para que ampliemos nossas ideias, defendendo novos projetos e, assim, traçando meios que permitirão o avanço de nossa São Luís e, ainda, do nosso Maranhão”.

Além da Conferência, Wellington participará também de visita técnica em parceria com o Fórum Comunitário de Representantes dos Conselhos Locais de Taiwan (TCF), na cidade de Taipei. O parlamentar participará ainda de uma Reunião sobre Gestão de Águas na sede da Prefeitura da cidade de Nova York, nos EUA.

O único parlamentar maranhense a participar na Missão Internacional, Wellington do Curso iniciou na manhã desta quinta-feira uma extensa agenda de sessões, visitas e discussões. Durante o Intercâmbio Parlamentar, Wellington participará de atividades realizadas em três países: China, Taiwan e EUA.

“Já no primeiro dia participaremos de Sessão Plenária que discutirá sobre a inovação para o desenvolvimento e a cooperação para o compartilhamento. Também, serão discutidos temas como o desenvolvimento das cidades voltadas para a inovação, além de abordar a cidade com baixo carbono e casa sustentável”, ressaltou.

Para finalizar as discussões, debateremos sobre a inovação turística e incentivo à indústria de serviços modernos. Cumpriremos uma extensa agenda em dois países do continente asiático e em um país do continente norte americano”, destacou Wellington.

Toda a programação foi co-organizada pela Associação de Amizade do Povo Chinês com os Países Estrangeiros. Entre os representantes do Brasil, estarão participando somente 10 parlamentares, ligados a direção da UNALE (União Nacional dos Legislativos Estaduais), dentre eles o Deputado Estadual Wellington do Curso, do Maranhão.

Wellington do Curso declara apoio a Eduardo Braide

wellington“Meu compromisso é com o povo”

Não posso me abster de me posicionar nesta disputa e diante do que foi exposto ao longo de um ano e dez meses do meu mandato, Edivaldo Holanda Júnior não tem a minima condição de continuar como prefeito de São Luís. Fui covardemente atacado durante as eleições e lutei contra duas máquinas (estadual e municipal).

Edivaldo foi omisso e abandonou a cidade.

Acredito que a troca de comando da Prefeitura de São Luís é necessária.

Agradeço mais uma vez os 103.951 mil votos que recebi e acredito que estes votos conscientes clamam por um novo gestor, evidenciando que não concordam com esse modelo atual que foi implantado pela família Holanda e pelo PDT que já está 26 anos comandando o Palácio de La Ravardiere.

Por isso tenho de me posicionar. Não sou covarde. Sou homem de Atitude.

Refleti muito nos últimos dias. Conversei com aliados políticos. Conversei com minha família e com minha equipe de assessores, com o povo de São Luís. Conversei com todos. Mas a minha consciência me obriga a tomar um posicionamento.

Ficar neutro ou permanecer calado seria pactuar com essa gestão fracassada de Edivaldo Holanda Júnior.

Meu compromisso é com o povo! Em nome da coerência e da alternância de poder, anuncio meu voto em favor de Eduardo Braide.

Desejo que São Luís tenha um futuro melhor pelos próximos quatro anos. Vou me manter atuante, vigilante e cobrando melhorias para o nosso povo. Continuarei em defesa da população e de São Luís.

Desejo sucesso a Eduardo Braide e se depender do meu voto, Edivaldo Holanda Júnior não será mais prefeito de São Luís a partir de 1 de janeiro de 2017.

Wellington do Curso, deputado estadual

Eleitores de Wellington e Eliziane migraram para Braide, aponta Escutec

escutec-cruzamentosO Estado – A pesquisa Escutec/O Estado divulga ontem e que já aponta uma virada do candidato do PMN, deputado estadual Eduardo Braide, sobre o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), candidato à reeleição pela coligação “Pra seguir em frente”, levantou também de onde viram os votos dos dois postulantes ainda na disputa pelo cargo de prefeito de São Luís.

Antes de perguntar em quem os entrevistados votariam no 2º turno, o instituto procurou saber em quem eles votaram no dia 2 de outubro.

O resultado mostra que, mesmo sem oficialmente receber apoio dos outros três principais concorrentes na disputa – Wellington do Curso (PP), da coligação “Por amor a São Luís”; Elliziane Gama (PPS), da coligação “São Luís de verdade”; e Fábio Câmara (PMDB), da coligação “Coragem para fazer” -, o deputado Eduardo Braide tem sido o destinatário natural dos votos votos dados antes a esses candidatos.

Os dados específicos apontam que o eleitor que mais se identifica com o atual líder da corrida eleitoral é o do também deputado estadual Wellington do Curso. Segundo o Escutec, 78,79% dos eleitores do pepista declaram votar, agora, em Braide. O prefeito é o preferido para 5,05% desses eleitores.

De Eliziane Gama, o candidato do PMN fica com 60% dos eleitores e com 60,61% dos que votaram em Fábio Câmara – o atual prefeito recebe, respectivamente, 14,55% e 6,06% dos votos desses eleitores.

Já oficialmente na base de apoio a Braide, a vereadora Rose Sales (PMB) dá ao novo aliado 63,64% dos seus votos – e 27,27% a Edivaldo.

Mudança – A consulta revela, ainda, uma curiosidade: há um pequeno percentual de eleitores que afirma já haver mudado de voto em relação ao primeiro turno.

Dos entrevistados que disseram haver votado em Edivaldo Holanda Júnior no 1º turno, 5,32% admitem que votarão em Eduardo Braide no segundo. Por outro lado, 2,77% trocaram o candidato do PMN pelo pedetista.

A pesquisa Escutec, contratada pelo jornal O Estado, foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-03647/2016 e ouviu 1.100 eleitores ludovicenses, nos dias 10 e 11 de outubro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais, ou para menos – o que ainda leva os dois oponentes a uma situação de empate técnico -, e o intervalo de confiança é de 95%.

Wellington denuncia monitoramento e pede investigação da PF

hiluxO deputado estadual Wellington do Curso (PP), candidato a prefeito de São Luís pela coligação “Por amor a São Luís”, protocolou hoje na presidência da Assembleia Legislativa, um pedido para que a Casa solicite da Polícia Federal investigação sobre suposto monitoramento contra ele.

placaO parlamentar informa em ofício encaminhado ao presidente da Casa, deputado Humberto Coutinho (PSB), que estava sendo perseguido e fotografado por homens em uma Toyota Hilux preta (veja acima) e solicita apoio dos federais para identificar quem o monitora.

A placa do veículo não consta da base de dados do aplicativo Sinesp Cidadão, módulo do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas, o Sinesp (Lei 12.681/2012), que permite acesso direto pelo cidadão aos serviços da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça.

Veja os detalhes aqui