Cinco disputam a presidência da Câmara

Pereirinha cumprirá acordo com Astro e não será mais candidato

Pereirinha cumprirá acordo com Astro e não será mais candidato

Cinco nomes são colocados como possíveis candidatos a presidente da Câmara na eleição antecipada: o vice-presidente, Astro de Ogum (PSL), o líder do governo, Honorato Fernandes (PT), o presidente da CCJ, Francisco Carvalho (PSL), e os novatos Ricardo Diniz (PRTB) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

Astro de Ogum se movimenta como candidato natural, aguardando o cumprimento de um acordo por meio do qual terá o apoio do atual presidente Isaías Pereirinha e de 19 vereadores que faziam parte do grupo que o reelegeu. Esse foi o acordo entre Ogum e Pereirinha para que o primeiro desistisse de entrar na disputa no início deste ano. Mesmo assim, Astro de Ogum costuma lembrar que sua candidatura ainda não está definida.

O vereador Francisco Carvalho, que já foi presidente da Casa, disse que não está buscando votos e nem tão pouco colocou seu nome como possível candidato. Segundo ele, o papel de conciliador faz com que seu nome seja colocado pelos colegas.

“Não estou buscando voto de ninguém. Mesmo assim, estou com o meu nome sendo colocado por vários colegas”, disse.

O petista Honorato Fernandes também entrou na disputa. Ele seria o nome do prefeito Edivaldo Júnior (PTC), que, desta vez, estaria organizando melhor o apoio a seu candidato, o que não ocorreu na eleição passada, quando o nome de Helena Duailibe (PMDB) foi colocado na última hora para concorrer contra Pereirinha.

As novidades são as candidaturas de Ricardo Diniz e Pedro Lucas Fernandes. O nome de Diniz foi colocado por ele mesmo durante reunião entre os vereadores. Essa informação não é confirmada pelo vereador, que alega não ter posto seu nome à disposição.

“Vejo que todos os 31 vereadores têm condições de disputar a presidência. Sei que nesse momento não estou nisso”, afirmou Ricardo Diniz.

Pedro Lucas Fernandes confirmou que seu nome foi colocado como uma possibilidade, mas negou que tenha lançado seu nome para entrar na disputa. Na verdade, o petebista é uma opção que vereadores de primeiro mandato estão tentando articular para ser o próximo presidente da Casa. “Existe, sim, uma conversa nesse sentido, mas não há nada definido”, disse Fernandes.

 De O Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *