Assembleia desfaz constrangimento provocado pela oposição ao MP

Proposta de moção de aplauso é de Edilázio Júnior

Proposta de moção de aplauso é de Edilázio Júnior

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa deverá encaminhar hoje moção de aplauso ao Ministério Público Estadual, gesto que, segundo a direção da Casa, reitera a importância da instituição na “defesa da garantia dos direitos constitucionais no Maranhão”. A proposta, que tem apoio de líderes de todos os blocos parlamentares, é do deputado estadual Edilázio Júnior (PV) e ocorre logo após a oposição ter tentado desqualificar a instituição por causa de uma ação de improbidade administrativa proposta contra o ex-prefeito de Caxias Humberto Coutinho (PSB), aliado do pré-candidato ao Governo do Estado Flávio Dino (PCdoB).

No documento proposto por Edilázio, a Assembleia Legislativa se dirige à instituição e reconhece a importância de sua atuação no estado. O texto, na verdade, também pode ser traduzido como uma reconsideração ao constrangimento provocado por oposicionistas na quinta-feira da semana passada ao MP. “A Assembleia Legislativa do Maranhão reitera a confiança e admiração no Ministério Público do Maranhão, enfatizando e engrandecendo o zelo e respeito que essa nobre instituição demonstra aos Poderes Públicos, em especial a este Poder Legislativo”, destaca.

Logo em seguida, o texto que deverá ser encaminhado hoje ao MP justifica as considerações. “Cumpridor de suas missões, ao longo de toda sua história, o Ministério Público o Estado do Maranhão sempre buscou garantir os direitos previstos na Constituição Federal, especialmente a proteção: do patrimônio público e social, da probidade administrativa, do Meio Ambiente e dos demais interesses difusos e coletivos. Desse modo, cumpre a este Poder manifestar completa e inabalável confiança na referida instituição”, completa.

Na semana passada, os deputados de oposição Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Cleide Coutinho (PSB) e Othelino Neto (PCdoB) tentaram desqualificar a atuação do Ministério Público por causa de Ação Civil Pública proposta pelo órgão contra o ex-prefeito de Caxias, Humberto Coutinho e mais nove pessoas, dentre ex-secretários e proprietários da Exata Empreendimentos e Construção Ltda, apontados como responsáveis pelo desvio de R$ 1,3 milhão em convênios do Município com o Governo do Estado na administração do ex-governador Jackson Lago.

O mais agressivo contra o órgão foi Rubens Júnior, que sugeriu direcionamento político na ação da instituição contra o ex-prefeito oposicionista. “Infelizmente, salvo raras exceções, o Ministério Público do Maranhão é caolho: só olha para um lado, só olha com um olho e só olha para cima da oposição”, atacou.

4 pensou em “Assembleia desfaz constrangimento provocado pela oposição ao MP

  1. Meu caro Ronaldo, esse MP é aquele que não tem iniciativa?, só age quando provocado?. É preciso jogar pedra nas suas vidraça, ou “xingar” seus componentes para eles agir?. Na verdade, eles brigam muito é pelo seus salários, mordomias, sombra e água fresca.
    Na minha humilde opinião, o MP deveria ser mais ativo nas causa que se referem aos gestores do Estado, que fazem o que bem entendem com as coisas publica, delegando poder de rapinagem aos seus auxiliares, criando todo tipo de estratagema em benefício próprio, é porisso que esse MP está no descrédito da opinião publica, ficam de braço cruzado vendo a banda passar com a maior naturalidade, esperando um milagre do céu para resolver os problemas que seriam deles, mas não tem iniciativas. ____Querem mesmo é comer, dormir e descansar!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *