A falta de coragem de Cabo Campos de enfrentar o Governo

Deputado estadual Cabo Campos

Deputado estadual Cabo Campos

Havia decidido não expor qualquer posicionamento precipitado a respeito da atuação do deputado estadual Cabo Campos (PP), até para não provocar qualquer ato de injustiça na crítica.

Por isso, optei por observá-lo até aqui, com paciência, respeito, e até estima, por quem em 2012, chegou a disputar a Prefeitura de São Luís.

Pois bem.

Cabo Campos assumiu mandato com uma postura e ar de independência na Assembleia Legislativa. Chegou a ensaiar, de fato, o papel de um parlamentar que apesar de pertencer à base do Governo, não teria qualquer tipo de “amarra” no exercício do mandato.

Equívoco.

Corporativista – é mais do que evidente a sua defesa única e exclusiva aos interesses dos colegas de farda -, seja qual for a circunstância, Campos se submete ao Governo.

No início da semana, por exemplo, Campos criticou o alto comando da Polícia Militar, em decorrência da transferência de policiais que se opõem ao Comando Geral. Até aí tudo bem, mas elogiar o governador Flávio Dino, na mesma ocasião, no mesmo discurso, foi demais.

Se o policial militar é perseguido hoje, isso ocorre, no mínimo, sob o olhar “atento” do Governo. Aliás, o comando da corporação, para quem não sabe, é nomeado pelo governador. E se o Governo é contrário a este tipo de prática, cabe tão somente ao Executivo substituir o alto comando da PM. É uma questão de lógica, de coerência, uma interpretação simples.

Se há transparência, moralidade na gestão pública, espaço democrático e diálogo na gestão Flávio Dino, o mesmo tem de ocorrer em todas as áreas do Governo, bem como no alto escalão da PM, nomeado e oficializado por ele.

Ou não? Há algum contra-ponto a esse respeito?

Cabo Campos sabe disso. Mas, prefere a subserviência de um parlamentar como qualquer outro que pertença à base do Governo na atual legislatura. Não se diferencia em nada de Professor Marco Aurélio (PCdoB), Rogério Cafeteira (PSC), Levi Pontes (SD) e Fernando Furtado (PCdoB), por exemplo.

É igual aos demais. E isso é ruim para o seu mandato.

1 pensou em “A falta de coragem de Cabo Campos de enfrentar o Governo

  1. Cabo Campos tá nos decepcionando com essa omissão.Também outros militares de patentes superiores estão de braços cruzados vendo os companheiros de farda pegarem uma taça desses [moderado] comunistas do [moderado]. O pior é q todos esses militares q estão pegando taca desse governo,só ajudaram esse [moderado]seu ratão é bando a chegarem no poder.

    Quero ver se nosso Cabo Campos se levante de cima desse prego e dê um vôo de 360 graus, e rode a baiana de uma vez por todas,e em cima desses falsos camaradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *