Sem explicações…

Enrolado com a revelação de que um de seus prestadores de serviços na área da Saúde desviou ao menos R$ 18 milhões em contratos com o estado, o governo Flávio Dino (PCdoB), ao invés de dar explicações, preferiu – como sempre – responsabilizar a gestão anterior.

Mas os documentos não deixam os comunistas mentirem. O Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Pessoa, o tal IDAC, assinou nada menos que quatro acordos de trabalho no governo Flávio Dino – dois contratos e dois aditivos – totalizando mais de R$ 220 milhões. E todos os contratos sem licitação.

O primeiro deles se deu ainda na gestão de Marcos Pacheco, em 2015. Foi um contrato de R$ 18,9 milhões, aditivado três meses depois. Ainda em  2015, o IDAC abocanhou mais um contrato sem licitação na gestão comunista, desta feita de R$ 102 milhões, para gerenciar unidades de saúde no interior.

Este contrato foi aditivado por igual valor um ano depois, totalizando R$ 204 milhões para o IDAC cuidar dos hospitais no interior. Já estão disponíveis na Internet, inclusive, imagens do próprio governador Flávio Dino, e seu atual secretário de Saúde, em Chapadinha, com o dono do IDAC, Antonio Aragão, preso semana passada com milhares de reais em casa.

Caberia ao governo Flávio Dino tão somente dizer a opinião pública que se sentiu enganado pelo instituto e estava rompendo o contrato com o instituto. Mas, como sempre, os comunistas preferem insistir na mentira a ter de dar explicações.

Da coluna Estado Maior, de o Estado do Maranhão

1 pensou em “Sem explicações…

  1. Essas relações entre empresas e poder público são de uma promiscuidade de enojar, Esse desgoverno de discurso moralista atirou pedra, criticou a gestão anterior e quando assumiu, repetiu o enredo na época de Roseana na questão da vigilância uma determinada empresa levava quase todos os contratos,,hoje em órgãos públicos municipais e estaduais na vigilancia e nos serviços gerais só dá uma empresa: Clasi serviços e segurança, incrível parece que é a mais eficiente, leitores reparem qd forem a algum órgão público, fui a Uema e lá estava funcionários dessa empresa, ,na biblioteca pública Benedito leite, e por aí vai no município sem palavras.Devem pensar que somos todos acéfalos ou idiotas mesmos, desvio na saúde como há essa suspeita só faz de qualquer governo assassino porque a falta de recursos para a saúde pode fazer quem precisa de tratamento morrer sem recebê-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *