Sem hemodiálise, idosa morre na porta de hospital de Pinheiro

A idosa Ilda Ferreira Barbosa, de 65 anos, morreu na noite de ontem em frente ao Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, situado na cidade de Pinheiro.

Familiares de Ilda Barbosa afirmaram que ela não teria sido atendida na unidade e apontam negligência. O caso foi abordado há pouco pelo Jornal Hoje, da TV Globo.

A informação é de que a idosa morreu dentro do ônibus que fazia o transporte de pacientes de hemodiálise. O veículo estava na frente do hospital.

O veículo trazia pacientes para o tratamento de hemodiálise em São Luís.

Assim como llda Ferreira Barbosa, que morava no município de Pinheiro, outros pacientes que têm a necessidade de fazer hemodiálise precisam se deslocar até São Luís, uma vez que na cidade de Pinheiro o Centro de Hemodiálise jamais foi inaugurado pela atual gestão. Os Pacientes precisam viajar oito horas por dia, três vezes por semana, para fazer o tratamento na capital.

Atraso – O Governo do Maranhão atrasou a entrega de três centros de nefrologia prometidos para funcionar no Estado, com capacidade para atender até 120 pessoas de forma simultânea e que estariam sendo construídos nas cidades de São Luís, São José de Ribamar e Pinheiro.

Desde o ano passado o Governo promete a inauguração das unidades.

OUTRO LADO 

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) lamentou a morte da idosa. Abaixo, a íntegra da nota.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) lamenta a morte da paciente que estava em tratamento em São Luís e informa que a mesma foi orientada a permanecer na capital por recomendação médica. A SES esclarece, ainda, que:

1. A equipe do Hospital Macrorregional de Pinheiro prestou toda a assistência à paciente. Inclusive, um médico da unidade entrou no microônibus para realizar o primeiro socorro, e, em seguida, a paciente foi submetida aos procedimentos clínicos exigidos neste caso, dentro do hospital;

2. O serviço de hemodiálise de Pinheiro será inaugurado ainda em setembro e funcionará dentro do Hospital Macrorregional;

3. Como parte da expansão do serviço de hemodiálise no interior do estado, deu-se início ao atendimento dos pacientes crônicos renais na cidade de Chapadinha esta semana e, em janeiro, o município de Balsas também contará com o serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *