Barrigada governamental

André Gossain rebateu as informações da SSP

André Gossain rebateu as informações da SSP

Uma “barrigada” – informação falsa, no jargão jornalístico – da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) do Maranhão acabou por abrir uma crise entre a pasta, a Polícia Militar e a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), da Polícia Civil.

No domingo, 18, o Sistema de Segurança do Estado disparou a informação de que a Polícia Militar havia estourado, no São Cristóvão, a festa de uma facção com atuação na capital. Mais de 160 pessoas foram encaminhadas para a Seic.

Devidamente “enquadradas” durante toda a madrugada, descobriu­se que nenhum dos supostos integrantes da organização criminosa tinha, sequer, passagem pela polícia.

Além da presença de menores e do consumo de drogas, nada mais grave foi flagrado, o que abriu a primeira crise: a Polícia Civil precisou dispor de delegados, investigadores e escrivães durante toda a madrugada, o que teria obrigado a instituição a conceder­-lhes folga na segunda­-feira, desfalcando delegacias durante todo o dia.

Jefferson Portela recebeu pedido de informações de Gossain sobre nota oficial

Jefferson Portela recebeu pedido de informações de Gossain sobre nota oficial

Mas eis que uma nota oficial da SSP conseguiu piorar ainda mais as coisas. Pela manhã, a secretaria disse, “por meio da Seic”, que a operação da PM havia sido um “equívoco” e que o delegado André Gossain, superintendente de investigações, concederia uma entrevista coletiva para esclarecer tudo.

Qual não foi a surpresa da imprensa, contudo, quando Gossain, além de não explicar nada, ainda disse que a Seic nunca considerou “equívoco” a ação da PM. E mais: que não partiu da Seic a informação repassada pela SSP.

Para completar, ainda vazou o conteúdo de um ofício por meio do qual o titular da Seic dá uma verdadeira enquadrada no secretário de Segurança Jefferson Portela. No documento, André Gossain reforça que a Seic não classificou de equivocada a ação da PM e cobra do secretário a identificação do autor da nota que cita a Superintendência.

Que lambança.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão