A culpa do Sarney

Flávio Dino é governador do Maranhão

Flávio Dino é governador do Maranhão

O governador Flávio Dino parece alimentar a sua carreira política com rações diárias de ódio aos seus adversários. Sem uma bandeira de trabalho perene, foi insultando em palanque lideranças como José Sarney ­ com quem jamais disputou qualquer eleição ­ que Dino conseguiu um mandato de deputado federal e, mais recentemente, o cargo de primeiro mandatário do Maranhão.

Aboletado agora na cadeira de governador, Dino perdera o eixo do discurso raivoso e, qual um Dom Quixote da modernidade, empresta o seu precioso tempo a lutar, pelas redes sociais, com inimigos imaginários. A última do governador é atribuir a Sarney a culpa por contratação imoral da empresa Copiar Center em processo que tramita no Governo do Estado. A empresa, beneficiada em dispensa de licitação, é de propriedade de uma cunhada do irmão do governador e vai faturar mais de R$ 100 mil dos cofres públicos.

Como Sarney sequer conhece as empresas da família do governador, os culpados de fato são outros e estão flanando dia e noite na penumbra dos gabinetes do Palácio dos Leões.

Reconhecer a imoralidade que se esconde sob os escombros do novo modelo de poder inaugurado no Maranhão pelo PCdoB não é tarefa simples. Fácil mesmo é enfrentar moinhos de vento pelo Twitter.

Até quando?

Texto de opinião publicado na edição de hoje de O Estado do Maranhão