Aposta arriscada

edivaldo carreataA coordenação de campanha do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) resolveu apostar todas as suas fichas em um projeto ousado e um tanto arriscado nas eleições de São Luís. A ideia é jogar todo o peso da estrutura de campanha que está por trás do prefeito para garantir sua reeleição em primeiro turno.

Pedetistas e comunistas que organizam a campanha do prefeito trabalham com a hipótese de que ele alcance mais de 50% dos votos. E montaram uma espécie de bunker com institutos de pesquisas para monitorar e influenciar o eleitor ao voto útil.

Embora não admitam, os aliados do prefeito querem resolver a fatura em turno único por um motivo que se evidencia em qualquer levantamento: Edivaldo perderia a eleição em um eventual segundo turno. É o que mostram pesquisas de Institutos como Escutec, Exata e Econométrica.

Desde o início da campanha de rua, o candidato do PDT não perdeu tempo. Criou um grande volume, sobretudo com a militância que o acompanha nos bairros, com um sem-número de carros de som e muita presença entre os eleitores.

Ocorre que a estratégia carrega em si mesma um risco iminente para o prefeito. Se Edivaldo jogar todas as fichas em uma vitória no primeiro turno e não conseguir suplantar seus adversários, ele já entra enfraquecido em uma segunda rodada de votações, sobretudo porque a tendência é a união entre os demais adversários.

Por isso mesmo é que pedetistas e comunistas passaram a estimular a cizânia entre os dois principais adversários – Eliziane Gama (PPS) e Wellington do Curso (PP) – para evitar uma união entre eles em caso de segundo turno. Se a disputa for com Eliziane, acham que podem cooptar a maior parte dos aliados de Wellington. E se a disputa for com o candidato do PP, querem o governo na pressão sobre Eliziane. Um jogo estratégico, arriscado, sob todos os aspectos.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão, com edição do blog

Arnaldo Melo traça estratégia com secretários

Arnaldo Melo é governador do Maranhão

Arnaldo é governador do Maranhão

O governador do Maranhão, Arnaldo Melo (PMDB), reuniu ontem todo o seu secretariado para definir as metas dos 21 dias de sua gestão no Governo do Estado.

Melo vai fazer uma espécie de força-tarefa entre todas as pastas, para a inauguração de obras que estão em fase de conclusão pelo Poder Executivo.

Arnaldo quer iniciar uma incursão ao interior do estado já na próxima semana, para inaugurar escolas, hospitais, entregar poços artesianos, vias urbanas e estradas vicinais que estão concluídas.

O peemedebista solicitou o cronograma de obras e programas de todas as pastas, e fará as inaugurações por regiões. “Não temos tempo de visitar uma mesma região várias vezes, para inaugurar obras distintas. Temos de ajustar o cronograma para irmos a uma determinada região e lá inaugurar o máximo de obras possível. E foi isso que eu defini com o meu secretariado”, explicou.

Hoje, Arnaldo Melo tem reunião de trabalho com outros secretários.