Agito e decisão

Roseana demonstrou habilidade política

Roseana demonstrou habilidade política

Há tempos uma semana não movimentava tanto os bastidores políticos quanto a que passou. O motivo foi a nomeação do vice-governador Washington Oliveira para o Tribunal de Contas do Estado, onde ele será empossado amanhã.

A operação política e institucional foi comandada com maestria pela governadora Roseana Sarney (PMDB) e pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), respeitando todas as regras formais e posições partidárias.

A indicação do vice-governador para o TCE foi articulada há tempos e recebeu o aval dos partidos que formam a aliança governista no Maranhão, especialmente PMDB e PT. Antes de aceitar a indicação, Washington Oliveira fez consultas às instâncias regionais e nacionais do PT, das quais recebeu sinal verde.

Esse cenário estava desenhado em agosto, mas a efetivação do projeto dependia do momento adequado. A principal etapa a ser vencida era a aprovação da Assembleia Legislativa. Ali, vários deputados ensaiaram briga pela vaga, provocando pequenos terremotos nos bastidores. Mas o trabalho político discreto e eficiente do Palácio dos Leões e do comando do Legislativo colocou a locomotiva nos trilhos e afastou qualquer sombra de crise.

O presidente Arnaldo Melo abriu inscrições, fixou prazo, garantiu a sabatina do único inscrito na Comissão Especial instalada na Casa e comandou a votação, que aprovou a candidatura de Washington Oliveira por 29 votos a quatro, uma abstenção e oito ausências. A tentativa da oposição de brecar o processo pela via judicial até encontrou guaridas na primeira instância, mas foi estilhaçada com a cassação de liminar pelo presidente do Poder, desembargador Guerreiro Júnior.

Tudo transcorreu em meio a muitos boatos, ditos e desmentidos e factoides típicos dos momentos de agitação política. E o episódio vai entrar na crônica como mais um lance de coragem e habilidade da governadora Roseana Sarney.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão