O Estado completa 58 anos e tem credibilidade apontada por maranhenses

Ao longo de 58 anos, o jornal O Estado manteve sua postura de comprometimento com temas que mobilizam a vida dos maranhenses. Com apuração precisa e seriedade, o jornal se consolidou como uma das mais importantes fontes de informação dos maranhenses.

A credibilidade do jornal construída em 58 anos é ressaltada pelo deputado Adriano Sarney (PV). “Certamente, o jornal presta um relevante serviço à sociedade, fazendo um jornalismo sério, apurado, que ouve as partes. Neste sentido, não só apoia como fortalece a democracia, pois traz denúncias importantes que geram cobrança e resultam em melhoria nas gestões do legislativo e executivo”, destaca o deputado.

A deputada Andrea Murad (PMDB) frisa o papel fiscalizador do matutino. “O jornal O Estado tem sido um importante instrumento, não apenas no cumprimento do seu papel como veículo impresso e digital detentor de notícias de utilidade pública, entretenimento, cultura e demais editorias, mas por ser, principalmente, um instrumento que fiscaliza e contribui para a transparência das ações dos atuais Poderes, cuja sociedade precisa tomar conhecimento de suas realidades e formar opinião”, enfatiza Andrea Murad.

As notícias destacadas em O Estado pautam outros veículos de comunicação. Um exemplo foi o caso de ciberbullying sofrido pelo técnico portuário de 36 anos, Robson David Viana Barros, após publicar uma foto sua em uma rede social. O caso rendeu mensagens de solidariedade e desencadeou também uma reflexão sobre os crimes praticados na internet.

A foto de David Viana, replicada por um internauta, originou uma montagem que o comparava ao boneco de um filme. A “brincadeira” mudou a rotina de David, levando-o à reclusão. Após a reportagem de O Estado, outros veículos procuraram Robson Barros, que foi personagem de outras pautas que suscitaram o bullying virtual.

Aluguel

Outro caso com grande repercussão foi o que ficou conhecido como “aluguel camarada”. Publicada em O Estado em janeiro deste ano, a reportagem, assinada pelo repórter Gilberto Léda, mostrou que o governador Flávio Dino (PCdoB) pagava, desde 2015, R$ 9,5 mil por mês pelo aluguel de um imóvel na Aurora pertencente a um membro de seu partido. A informação, bem como a pesquisa de dados na internet, a busca de fontes e apuração foi mérito da equipe do matutino.

A história do imóvel, que continuava fechado mesmo estando, à época, alugado há quase dois anos para a Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) – subordinada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) -, ganhou destaque nos discursos de parlamentares como a deputada Andrea Murad e Adriano Sarney, entre outros da oposição. A ampla repercussão ao caso teve como desdobramentos, a exoneração do dono do prédio que ocupava alto posto na Empresa Maranhense de Administração Portuária e o recuo do governo do Estado em relação ao prédio, que será desalugado em dezembro, após acordo com a comunidade do bairro da Aurora.

O editor de Política de O Estado, Marco D’Eça, destaca o empenho da equipe do periódico em levar ao leitor informações relevantes. “Todos os dias, a nossa equipe transita nos três Poderes em busca de informações que, na maioria das vezes, acaba pautando a cena política do estado. Não é incomum o jornal ser citado como fonte de informações na Assembleia Legislativa, por exemplo. Além, claro, de ser citado nas redes sociais e nos bastidores do poder. Toda a equipe que faz a editoria de Política sente que a cada dia cumpre o papel essencial do jornalismo: o de informar a sociedade com seriedade e comprometimento com a verdade”, diz D’Eça.

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) também destaca o papel do matutino. “Sou leitor assíduo do jornal O Estado. Acompanho as notícias diárias e posso afirmar, com propriedade, que sou testemunha do comprometimento do jornal com a notícia, com os fatos, com a verdade. O Estado tem se destacado ao longo dos anos por sua cobertura nas mais diversas áreas, sobretudo, na política. São inúmeras as repercussões de notícias que alcançam o Maranhão e o país. É diferenciado”, observa Edilázio Júnior.

O deputado Wellington do Curso (PP) destacou o compromisso com a informação e a responsabilidade do jornal em matérias de caráter investigativo. “Tendo como uma de suas missões levar informação ao cidadão, recentemente, O Estado mostrou de forma detalhada e abrangente, temáticas sociais relevantes, como o aumento de impostos e o adiamento do prazo de finalização das obras da BR-135. Esse caráter investigativo do jornal tem se destacado nas denúncias apresentadas diante dos descasos da administração pública. Parabéns não apenas pelos 58 anos, mas por desenvolver a função de levar informações e, ao mesmo tempo, pressionar o poder público em benefício da população”, parabeniza o deputado.

Jornal O Estado no combate ao mosquito Aedes aegypti

Selo foi criado para simbolizar campanha

Selo foi criado para simbolizar campanha

Se a união de esforços – cidadãos e poder público – faz a diferença na luta contra a dengue, zika e febre chikungunya, O Estado entra oficialmente no combate ao mosquito Aedes Aegypti – transmissor dessas doenças. Por meio de dicas simples, dadas por especialistas epidemiológicos, é possível se precaver e, assim, evitar um fim de ano com problemas de saúde familiares.

A primeira dica importante diz respeito à verificação dos pratos contidos embaixo dos vasos de plantas. Esses recipientes, se mal observados, poderão conter água acumulada que servirá como ambiente favorável ao desenvolvimento das larvas do mosquito. De acordo com especialistas, esse procedimento deve ser diário.

Além disso, é fundamental verificar a procedência e higiene das caixas d´água, tanques e calhas contidas em imóveis. Caso não haja periodicamente a limpeza desses armazenadores, as larvas do mosquito transmissor também poderão evoluir, contribuindo para o nascimento de larvas e, em consequência, de transmissores da dengue.

O Estado aedes1Água – As pessoas que possuem animais em seus imóveis, especialmente cães, é imprescindível que joguem a água contida nos recipientes, pelo menos uma vez por semana, nos quintais (e não nas pias, como comumente ocorre). De acordo com os especialistas em medidas de prevenção epidemiológica, caso essa medida não seja seguida, há o risco do desenvolvimento de larvas nos ralos das pias, contribuindo para a circulação do mosquito no ambiente domiciliar.

Nos casos dos banheiros, especialmente àqueles instalados nos quintais e, portanto, fora do ambiente interno da casa, é fundamental manter as tampas dos vasos sanitários fechadas para evitar a proliferação dos ovos e larvas na água contida no interior do objeto. Seguindo estas e outras medidas, os índices de infestação devido ao mosquito são considerados pequenos.

O Estado apresenta novo projeto gráfico

O EstadoO jornal Estado do Maranhão lançou hoje o seu novo projeto gráfico. Aos 56 anos, o periódico tem nova marca e um layout mais leve, dinâmico e de fácil leitura.

O bom conteúdo continua, e hoje com maior alcance. O Estado possui aplicativo para celular, tablet e pode ser visualizado também no computador, o que aumenta a sua amplitude, de maior veículo de comunicação do estado.

Confira a capa e a contra-capa de hoje do jornal mais lido do Maranhão.O Estaod novo

56 anos de O ESTADO

O jornal O Estado do Maranhão celebra hoje 56 anos de existência e, mais uma vez, prova que está na dianteira quando o assunto é renovação. Dando continuidade a uma história pautada na busca pela melhor forma de noticiar, o jornal brinda hoje os seus leitores com um novo site, uma ferramenta que consolida, definitivamente, o ingresso do matutino na era da integração midiática.

O novo site traz para o leitor a possibilidade de se comunicar melhor com o veículo, por meio de uma linguagem gráfica moderna, além de um conteúdo atualizado com maior frequência. “Hoje o nosso jornal começa com as notícias online, é o site que dá a direção que será seguida pelo impresso que estará nas bancas no dia seguinte”, destaca o Diretor de Redação de O Estado, Clóvis Cabalau.

oestadoA interação entre os dois suportes, o papel e o digital, se consolidou ano passado. “Hoje os dois são uma coisa só, um complementa o outro seguindo uma tendência que é uma via de mão dupla na qual o impresso reforça o digital e vice-versa”, frisa Cabalau.

Para o diretor executivo de O Estado do Maranhão, Marcus Sarney, o jornal acompanha as mudanças impostas pelo mercado editorial nacional e marca, com o site, um novo momento da empresa. “O nosso grande desafio é fazer com que o nosso leitor, que é fiel ao jornal impresso, também possa contar com o digital. Ao mesmo tempo, fazer com que este leitor mais jovem também desenvolva o hábito de ler jornal impresso, ressaltando que a partir de agora, o jornal O Estado estará à disposição do leitor 24 horas”, destaca Marcus Sarney.

A gerente de conteúdo do Portal Imirante.com, Maria Fernanda Santos, observa que o novo site é uma ferramenta que possibilitará ao leitor ter sempre à mão a informação em tempo real. “O assinante de O Estado não vai contar apenas com o noticiário do impresso, mas poderá ter acesso a uma informação de credibilidade na hora que desejar, por meio de qualquer dispositivo como o computador, celular, tablet”, ressalta Maria Fernanda.

Neste novo momento, o jornal impresso tem se diferenciado, aprofundando e repercutindo o factual, que é noticiado na versão digital no momento em que acontece. “Nosso processo é diferente do que se costuma fazer quando se fala apenas em jornalismo digital. No nosso caso, o processo tem de ser ‘casado’, ou seja, temos de pensar em como trabalhar a informação para os dois suportes, de forma diferenciada”, diz o editor de Mídias de O Estado, Adriano Martins.

Redação

E para que o leitor possa ter acesso a esta informação em tempo real, a Redação de O Estado também passou por mudanças. Uma delas foi a criação da editoria de Mídias, que atua em conjunto com repórteres e editores, a fim de dar à notícia o tratamento multimídia. A editoria também atua como elo entre os demais veículos do Grupo Mirante.

“Com a mudança de layout e mesmo a forma de fazer jornalismo, a interação com os leitores ficará mais dinâmica, usando como suporte ferramentas como as redes sociais. Hoje, não basta apenas ir à banca de jornal. As pessoas querem expor suas opiniões e O Estado dará voz a elas de maneira simples e eficaz”, reforça a editora de Mídias, Thamirys D’Eça.

E este ‘casamento’ pode ser percebido também por meio da linguagem visual dos dois veículos. Para tanto, foi contratada a empresa de design Cases i Associats, a mesma que promoveu a última grande reforma gráfica ocorrida em 2009, quando jornal celebrou 50 anos de fundação.

A gerente de projeto Laura Brentano, da Cases i Associats, explica que o novo site é mais propicio à navegação, que será feita de forma verticalizada. “O projeto incorpora novidades muito utilizadas em web massivas, como Facebook. “Um exemplo é scroll inteligente. Dentro do site também encontramos muitos tipos de informação e elementos, notícias mais leves como é o caso da coluna central na home, mas o layout sempre mantém a delicadeza. Para se chegar a isso, se respeita os brancos e os blocos de informação, que marcam claramente as zonas informativas dentro do site e para orientar o usuário”, frisa.

As notícias serão divididas em três colunas, sendo que a da esquerda será destinada aos factuais, às notícias mais quentes, de última hora. Já a do meio será mais leve, com informações sobre cultura, esportes, entretenimento. A da direita guardará espaço para informações voltadas a serviços como previsão do tempo. É ai que ficará também a edição impressa do jornal, bem, como um quadro com as notícias mais lidas.

A mudança gráfica também chegará, em breve, às páginas do impresso. Ainda no mês de aniversário, O Estado inaugurará as modificações em seu projeto gráfico, a exemplo do logotipo, bem como a renovação de seu Parque Gráfico.