Zeluis Lago será entrevistado hoje na Sabatina O Estado

zeluis3O médico Zeluís Lago, candidato a prefeito pelo PPL, será ouvido hoje na Sabatina de O Estado do Maranhão.

Zeluís é o quarto entrevistado da série iniciada esta semana e que vai até o dia 18, com todos os postulantes a prefeito da capital.

Ex-candidato a governador pelo mesmo partido, o médico – que é irmão do ex-governador Jackson Lago (PDT) – pretende fazer campanha mesmo com as restrições ao PPL, em termos de propaganda e recursos do fundo partidário.

A entrevista de Zeluís Lago vai ao ar a partir das 10h da manhã, com transmissão ao vivo pelo site oestadoma.com

Marco D’Eça

Eliziane Gama é sabatinada por O Estado

Eliziane Gama foi sabatina por Gilberto Léda, Marco D'Eça e Ronaldo Rocha / Foto: Thamyres D'Eça

Eliziane Gama foi sabatina por Gilberto Léda, Marco D’Eça e Ronaldo Rocha / Foto: Thamyres D’Eça

O Estado – A Sabatina O Estado recebeu a candidata do PPS a Prefeitura de São Luís, Eliziane Gama. Ela foi entrevistada durante um horas pelos jornalistas da equipe de Política do jornal O Estado. Entre os temas abordados na sabatina com a candidata estão Infraestrutura, Educação e Mobilidade Urbana.

Sobre Infraestrutura, Gama disse que há intervenções importantes a serem feitas como o sistema de esgoto da capital. A candidata falou também sobre tecnologia e disse que é necessário que os serviços prestados pela Prefeitura da capital estejam interligados.

Na área de Mobilidade Urbana, Eliziane Gama falou sobre o projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e também a licitação no sistema de transporte coletivo. De acordo com a candidata, a Prefeitura perdeu prazos para entregar estudos de viabilidade técnica e por isso deixou de receber verbas para que o VLT fosse realmente implantado na capital.

A pepessista falou que tem preocupação com a licitação em curso para o Transporte Público. Segundo ela, deverão ser homologados os contratos com empresas que já prestam serviços deficitários para a população.

Sobre política, Eliziane Gama respondeu a pergunta de leitores que falaram sobre o apoio que ela recebe o ex-prefeito João Castelo. Ela garantiu que sua base de apoio é composta de partidos e ideias e que todos que aderiram estão aderindo a um programa de governo construído ouvindo a sociedade.

Amanhã, será entrevistado na Sabatina O Estado o médico Zeluis Lago (PPL). A entrevista começará as 10h e será concluída as 11h.

Momento histórico

edivaldo júnior sabatinaA Sabatina com os candidatos a prefeito de São Luís, iniciada esta semana por O Estado, é o primeiro produto essencialmente multiplataforma utilizado em uma campanha eleitoral no Maranhão.

Pela primeira vez no estado, um veículo impresso utiliza equipamentos de TV, de última geração, para transmissão ao vivo, via internet, com ativa participação de internautas, pelas redes sociais, e com repercussão tanto na rádio quanto no próprio veículo impresso.

A Sabatina, que já é um marco na cobertura eleitoral maranhense, utiliza, de uma só vez, e ao mesmo tempo, todas as plataformas de comunicação disponíveis na atualidade, desde a geração HD de transmissão televisiva, passando pela tradição das emissoras de rádio e dos jornais impressos, e chegando às redes sociais como Instagram, Facebook, Twitter, Snapchat, WhatsApp, portais, blogs e e-mails, garantindo ao leitor do jornal e navegador de internet uma participação pari passu.

Rose Sales é sabatina pelos jornalistas Ronaldo Rocha, Marco D'Eça e Daniel Matos / foto: O Estado online

A série de entrevistas – que vai permitir a todos os candidatos a prefeito a oportunidade igualitária de falar ao eleitor – envolve dezenas de funcionários do Grupo Mirante, desde jornalistas de rádio, jornal, TV e Internet, passando por técnicos, produtores, publicitários, especialistas em marketing e diretores do grupo.

A disponibilização dos vídeos integrais na Internet, a cobertura das sabatinas na rádio e na TV, a análise das entrevistas no jornal e o passo a passo no site de O Estado dão ao eleitor todas as ferramentas possíveis para que ele esteja bem informado no momento em que a campanha começar de fato, na TV. E sobretudo na hora do voto. E é este o papel a que a Sabatina se propõe.

E O Estado executa com forte dose de orgulho.

Da coluna Estado Maior, de o Estado do Maranhão

Assista a íntegra da entrevista de Edivaldo Júnior a O Estado

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) foi o segundo entrevistado durante a Sabatina O Estado. A entrevista foi realizada na manhã de hoje nos estúdios da TV Mirante.

Amanhã, a entrevistada será a deputada federal Eliziane Gama, candidata a prefeita de São Luís pelo PPS.

Edivaldo quer que empresa pague R$ 7 milhões gastos com o VLT

edivaldo júnior sabatina

Edivaldo concede entrevista aos jornalistas Gilberto Léda, Marco D’Eça e Ronaldo Rocha

Marco D’Eça – O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) explicou nesta terça-feira, 9, porque não deu continuidade à implantação do Veículo Leve Sobre Trilhos, adquirido pelo ex-prefeito João Castelo (PSDB), no sistema de transporte de São Luís.

– A gestão anterior gastou R$ 7 milhões no VLT, de forma eleitoreira, para enganar o eleitor. Não tinha sequer projeto de implantação. Quando assumimos, buscamos recursos para tentar implantá-lo, fizemos estudos técnicos, mas não havia recursos – explicou o prefeito, ao responder a uma pergunta sobre Mobilidade Urbana.

Edivaldo lembrou que a prefeitura entrou na Justiça para que a empresa construtora do VLT assumisse os custos de guarda e manutenção da unidade, que está guardada desde 013 em um galpão no Tirirical.

– A Procuradoria do Município também já acionou a Justiça para que a empresa devolva os R$ 7 milhões pagos pelo VLT – revelou o prefeito.

Edivaldo Júnior foi o segundo candidato a participar da Sabatina O EstadoMaranhão.

Ele falou ainda sobre Saúde, Mio Ambiente e das alianças políticas para disputar a reeleição.

A entrevistada desta quarta-feira, 10, será a deputada federal Eliziane Gama, candidata do PPS.

A sabatina é conduzida pelo jornalista Marco D’Eça, editor de Política e pelos jornalistas Ronaldo Rocha e Gilberto Léda, repórteres da editoria de Política de O Estado.

Assista a íntegra da Sabatina O Estado com Rose Sales

A vereadora Rose Sales, candidata a Prefeitura de São Luís pelo PMB, foi a primeira entrevistada da Sabatina de O Estado. O bate papo do jornal ocorreu na manhã de ontem. A entrevista foi conduzida pelos jornalistas Marco D’Eça, editor de Política de O Estado, Ronaldo Rocha e Gilberto Léda.

Daqui a pouco o blog publica a íntegra da sabatina realizada na manhã de hoje com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), candidato a reeleição.

Rose Sales é sabatinada por O Estado

Rose Sales é sabatina pelos jornalistas Ronaldo Rocha, Marco D'Eça e Daniel Matos / foto: O Estado online

Rose Sales é sabatina pelos jornalistas Ronaldo Rocha, Marco D’Eça e Daniel Matos / foto: O Estado online

O Estado – A vereadora Rose Sales, candidata a Prefeitura de São Luís pelo PMB, foi a primeira entrevistada da Sabatina de O Estado. O bate papo do jornal entrevistará ainda os demais candidatos a prefeito da capital. A candidata teve cerca de uma hora para responder três temas definidos por sorteio, perguntas com temas livres e ainda questionamentos feitos por leitores do jornal.

A Sabatina com Rose Sales teve início com o sorteio do tema ações sociais. Ela apresentou propostas presentes em seu programa de governo para reverter os indicadores sociais. A vereadora respondeu ainda questionamentos sobre Infraestrutura e Turismo. Rose Sales respondeu a perguntas de três leitores que usaram as redes sociais para enviar os questionamentos a candidata do PMB.

Rose Sales foi entrevistada pelos jornalistas Marco Aurélio D’Eça, Ronaldo Rocha [titular do blog] e Daniel Matos. A entrevista da Sabatina de O Estado de amanhã será com o prefeito de São Luís e candidato a reeleição pelo PDT, Edivaldo Holanda Júnior. A sabatina terá início as 10h e tem duração de uma hora.

Mais detalhes sobre a entrevista você confere amanhã na edição de O Estado.

O Estado começa hoje a série de sabatinas com candidatos a prefeito de São Luís

rose salesComeça hoje, com a participação da vereadora Rose Sales (PMB), a Sabatina O Estado, uma série de entrevistas com os candidatos a prefeito de São Luís. A programação se estende por toda esta semana – até sexta-feira, 12 –, sendo retomada na próxima segunda-feira, 15, até quinta-feira, 18. A duração de entrevista com cada candidato será de uma hora, sempre das 10h às 11h.

A candidata do PMB abrirá a série de sabatinas, após a definição de uma ordem de participações que foi feita opor sorteio, na última sexta-feira (5), com a participação de representantes de oito dos nove candidatos a prefeito da capital. Apenas a assessoria de Zeluís Lago (PPL) não esteve presentes ao ato.

Pela sequência sorteada na presença dos assessores, o atual prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior (PDT), será o entrevistado da terça-feira, 9, seguido por Eliziane Gama (PPS) no dia 10 e Zeluis Lago (PPL), no dia 11. O candidato Fábio Câmara (PMDB) encerrará a primeira semana de sabatina, no dia 12.

Para o diretor de redação de O Estado, Clóvis Cabalau, a colaboração dos representantes dos candidatos foi importante para a concretização do projeto – que, nesses moldes, é pioneiro no jornalismo impresso do Maranhão. Ele fez questão de esclarecer o intuito da promoção da série de entrevistas.

“É uma ação inédita no estado, que privilegia os ideais democráticos e valoriza o eleitor, que deve ser sempre o mais interessado neste processo. Pedimos apenas que os assessores orientem os candidatos, para que seja mantida a ética e a postura durante a série”, frisou.

Participações – A Sabatina O Estado será mediada pelo editor de Política do jornal, Marco Aurélio D´Eça, e contará com as participações dos jornalistas de O Estado Gilberto Léda e Ronaldo Rocha.

Durante as entrevistas, que serão transmitidas ao vivo pela internet, não haverá intervalo. Além de perguntas com temas determinadas e feitas pelos jornalistas, os candidatos também responderão a questionamentos feitos por internautas – uma hashtag será disponibilizada aos seguidores para acompanhamento em tempo real e interação com os entrevistadores.

Após cada entrevista, o conteúdo abordado estará disponível no endereço eletrônico de O Estado (www.oestadoma.com.br) e em reportagens na edição do dia seguinte do matutino.

MAIS

A segunda semana da série de entrevistas será aberta no dia 15 deste mês com a candidata Cláudia Durans (PSTU). Na terça-feira, 16, será a vez de Valdeny Barros (PSOL). Na quarta-feira, 17, será sabatinado o candidato do PP, Wellington do Curso. Por fim, encerrando a programação no dia 18, será entrevistado o candidato pelo PMN, Eduardo Braide. Todos os candidatos serão sabatinados das 10 às 11h.

Sabatina O Estado começa na próxima semana

As datas para as entrevistas da Sabatina de O Estado com todos os candidatos à Prefeitura de São Luís já foram definidas. Na primeira semana, será de 8 a 12 deste mês e na semana seguinte, de 15 a 18. Na sexta-­feira, 5, acontecerá na sede do jornal o sorteio da ordem das entrevistas. Os candidatos receberão hoje o convite.

A Sabatina de O Estado funcionará como um “bate-­papo” entre os jornalistas da equipe de Política do jornal e mais um outro profissional do Grupo Mirante e os candidatos a prefeito. Serão dois blocos: primeiro com perguntas com temas definidos e escolhidos por sorteio e outro bloco com perguntas sobre temas livres.

Cada candidato terá uma hora ­ das 10h às 11h ­ para responder aos questionamentos dos jornalistas. Cada postulante à cadeira do Executivo municipal também responderá perguntas do público enviadas previamente a O Estado ou durante a transmissão ao vivo pelo site do jornal.

Essa será uma boa oportunidade para o leitor (que também é eleitor) conhecer melhor os candidatos que almejam administrar São Luís pelos próximos quatro anos.

Por enquanto, estão na lista de candidatos que serão convidados a participar da Sabatina Edivaldo Júnior (PDT), Eliziane Gama (PPS), Wellington do Curso (PP), Fábio Câmara (PMDB), Rose Sales (PMB), Eduardo Braide (PMN), Valdeny Barros (PSOL) e Cláudia Durans (PSTU). Até o fim do prazo das convenções, caso seja confirmada nova candidatura à Prefeitura da capital, esse candidato será incluído no processo.

Base quer independência na Assembleia, mas Governo reage

oposiçãoO Estado – Os deputados da base governista na Assembleia Legislativa acenam, desde o início do recesso parlamentar, no fim do ano passado, com uma postura mais independente do Palácio dos Leões.

A opinião das lideranças ouvidas por O Estado na última semana é de que no primeiro ano do governo Flávio Dino (PCdoB) os deputados perderam espaço em virtude da pouca autonomia da Casa.

Os parlamentares avaliam que a ampla maioria formada pelo governador no Legislativo – com apenas quatro dos 42 deputados efetivamente na oposição e o controle de um bloco com nada menos que 22 membros – dificultou o atendimento a seus pleitos pelo Executivo, sobretudo no que diz respeito ao pagamento das emendas.

E é em busca dessa independência que os aliados finalizam as articulações para a divisão do maior bloco da Assembleia, o Bloco Parlamentar Unidos pelo Maranhão, mais conhecido como “Blocão”.

Liderados por Eduardo Braide (PMN), os deputados desse grupo têm força para aprovar ou rejeitar, sozinhos, praticamente todos os tipos de proposições em plenário – à exceção de matérias que requeiram quórum qualificado.

O objetivo é garantir o “reequilíbrio de forças” em plenário, para uma relação favorável à Casa.

“Existe uma busca por um reequilíbrio de forças, esse seria o termo. Não há que se falar em rompimento, nem racha. Mas apenas a busca por mais autonomia, e um maior poder de barganha no diálogo com o governo”, declarou a O Estado um dos deputados mais próximos do governador.

Sinais – Um segundo parlamentar admite que alguns movimentos feitos bela bancada governista no fim do ano passado – como uma repentina saída de plenário quando a Assembleia deveria votar, em regime de urgência, o projeto do Plano Plurianual (PPA) para o quadriênio 2016-2019 – foram os primeiros sinais de que uma nova ordem seria estabelecida.

“Aquele foi como um embrião desse movimento que evoluiu para a discussão sobre a divisão do Blocão”, lembrou.

A sessão legislativa de 2016 está marcada para ser aberta no dia 1º e fevereiro, uma segunda-feira, na semana que antecede o feriado de Carnaval.

Governo responde à base de emendas

O comando político do governo Flávio Dino (PCdoB) não está alheio às movimentações de aliados na Assembleia Legislativa.

Percebendo que pode perder força entre a bancada – principalmente pela dificuldade que teve para garantir acordos referentes ao pagamento de emendas parlamentares – o Executivo fez em janeiro três movimentos que têm como objetivo agradar os deputados.

O primeiro deles foi a garantia de aumento do valor das emendas para o Carnaval. Até o fim do ano passado, estavam garantido R$ 100 mil a cada um dos governistas. Após pressão do presidente da Assembleia, deputado Humberto Coutinho (PDT), o valor foi aumentado para R$ 200 mil.

Outro movimento foi a mudança na articulação política com a Casa. A partir deste ano, quem tratará das demandas dos deputados é o chefe da Casa Civil, ex-deputado Marcelo Tavares (PSB). A função anteriormente era do secretário de Assuntos Políticos, Márcio Jerry (PCdoB).

Por fim, o governo decidiu manter na sua liderança em plenário o deputado Rogério Cafeteira (PSC) e trabalha, também, pela antecipação da eleição da Mesa Diretora, garantindo condições para a reeleição do presidente e de seu vice, o deputado Othelino Neto (PCdoB).

Oposição pode se fortalecer com união de partidos

Além da articulação da própria base, os comunistas se deparam com a possibilidade de a oposição ganhar mais musculatura neste ano.

Deputados estaduais do Partido Verde (PV) e do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) discutem a composição de um novo bloco parlamentar para o segundo ano da atual legislatura na Assembleia Legislativa.

PV e PMDB possuem as maiores bancadas da Casa, ao lado do PDT, com quatro deputados eleitos e em exercício, cada. Caso seja consolidada a nova conjuntura, as legendas forçam mudanças nas composições das comissões técnicas do Parlamento, que são montadas justamente de acordo com os números de membros de cada bloco.

Integram o PV, Adriano Sarney, Edilázio Júnior, Rigo Teles e Hemetério Weba. Atuam pelo PMDB, os deputados Roberto Costa, Andrea Murad, Nina Melo e Max Barros.

De acordo com Roberto Costa, os partidos discutem abertamente a possibilidade de nova composição. Ele destacou que faltam apenas detalhes para a consolidação da aliança.

“O PMDB enxerga com muitos bons olhos essa composição e acredita que os partidos podem sim somar. O que precisamos definir neste momento é justamente qual partido ficará com a liderança do bloco e quais serão os membros indicados para as comissões. Acredito que estamos iniciando um bom diálogo”, disse.

Adriano Sarney também falou da articulação entre as bancadas do Legislativo. “Já existe um diálogo bastante avançado neste sentido, portanto, é possível sim que essa composição seja consolidada”, enfatizou.

Ainda não está confirmado, mas caso os partidos decidam por formar novo bloco parlamentar, o deputado oposicionista Sousa Neto (PTN) também passaria a integrar o colegiado.