Flávio Dino é citado em delação da Odebrecht na Lava Jato

O governador Flávio Dino (PCdoB) é um dos nove governadores incluídos pela Procuradoria-Geral da Repúbilca (PGR) na nova lista da Lava Jato.

Ele foi citado em delações de ex-executivos da Odebrecht e, para o procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, deveria responder a inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF).

No entanto, o relator da Lava Jato ministro Edson Fachin, entendeu que, como o comunista não tem direito a foro especial, o pedido deveria ser encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A solicitação para que Dino seja investigado foi feita por Janot na Petição nº 6.704, após citação de delatores da Odebrecht.

Procurada pelo blog, a assessoria do governador informou que antes de se pronunciar, Dino vai “primeiro confirmar a suposta citação e o conteúdo”.

Ao todo, Fachin enviou 201 petições a outras instâncias do Judiciário. A delação da Odebrecht atingiu, por exemplo, mais três ex-presidentes da República – Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff – e, ainda, outros oito governadores

Informações do blog de Gilberto Léda

Zé Reinaldo aparece na lista de investigados na Lava Jato

O deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB) é um dos nomes na nova lista de investigados da Operação Lava Jato. O advogado Ulisses César Martins de Sousa também é citado.

Os investigados constam no despacho do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).  O ministro determinou a abertura de inquérito contra nove ministros do Governo Michel Temer (PMDB), 29 senadores e 42 deputados federais, dentre eles os presidentes das duas Casas.

Leia mais sobre o tema no blog do jornalista Gilberto Léda

A investigação a Zé Reinaldo e a Ulisses Sousa se dá por fatos que remontam à gestão do deputado federal à frente do Governo do Maranhão, até 2006. Ulisses era o advogado era então procurador-geral do Estado.

Eles fazem parte de um total de 108 alvos dos 83 inquéritos que a Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou ao STF com base nas delações dos 78 executivos e ex-executivos do Grupo Odebrecht, todos com foro privilegiado no STF.

Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, não aparecem nesse conjunto porque não possuem mais foro especial.

Em nota, Zé Reinaldo disse que “sua equipe está apurando as informações divulgadas pelo Estadão e que no momento não irá se pronunciar sobre as investigações. Munido de dados e confirmada a abertura do inquérito, o parlamentar irá prestar todos os esclarecimentos necessários”.

Andrea Murad também se posiciona sobre operação da Polícia Federal

Andrea Murad postou imagens do trabalho desenvolvido por Ricardo Murad

Andrea Murad postou imagens do trabalho desenvolvido por Ricardo Murad

Logo após o ex-secretário de estado da Saúde e ex-deputado estadual Ricardo Murad (PMDB) divulgar nota a respeito da operação da Polícia Federal que investiga irregularidades na gestão do peemedebista, a deputada estadual Andrea Murad (PMDB) também se posicionou.

Andrea enfatizou o trabalho do ex-secretário na área de Saúde.

“O que alivia é a certeza de que Deus é justo. Meu pai, meu líder político, meu orgulho e minha inspiração. Ninguém vai apagar da história da saúde do Maranhão o legado que você deixou. Hoje, o povo só lamenta a sua ausência ao sentir na pele a destruição de tudo aquilo que você idealizou e construiu para que o nosso povo tivesse uma saúde digna e de qualidade. Como sempre digo: Foi por vê-lo trabalhar tanto e com tanto amor que eu quis seguir os seus passos”, disse.

A manifestação da parlamentar ocorreu por meio de seu perfil em rede social.

Barrigada governamental

André Gossain rebateu as informações da SSP

André Gossain rebateu as informações da SSP

Uma “barrigada” – informação falsa, no jargão jornalístico – da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) do Maranhão acabou por abrir uma crise entre a pasta, a Polícia Militar e a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), da Polícia Civil.

No domingo, 18, o Sistema de Segurança do Estado disparou a informação de que a Polícia Militar havia estourado, no São Cristóvão, a festa de uma facção com atuação na capital. Mais de 160 pessoas foram encaminhadas para a Seic.

Devidamente “enquadradas” durante toda a madrugada, descobriu­se que nenhum dos supostos integrantes da organização criminosa tinha, sequer, passagem pela polícia.

Além da presença de menores e do consumo de drogas, nada mais grave foi flagrado, o que abriu a primeira crise: a Polícia Civil precisou dispor de delegados, investigadores e escrivães durante toda a madrugada, o que teria obrigado a instituição a conceder­-lhes folga na segunda­-feira, desfalcando delegacias durante todo o dia.

Jefferson Portela recebeu pedido de informações de Gossain sobre nota oficial

Jefferson Portela recebeu pedido de informações de Gossain sobre nota oficial

Mas eis que uma nota oficial da SSP conseguiu piorar ainda mais as coisas. Pela manhã, a secretaria disse, “por meio da Seic”, que a operação da PM havia sido um “equívoco” e que o delegado André Gossain, superintendente de investigações, concederia uma entrevista coletiva para esclarecer tudo.

Qual não foi a surpresa da imprensa, contudo, quando Gossain, além de não explicar nada, ainda disse que a Seic nunca considerou “equívoco” a ação da PM. E mais: que não partiu da Seic a informação repassada pela SSP.

Para completar, ainda vazou o conteúdo de um ofício por meio do qual o titular da Seic dá uma verdadeira enquadrada no secretário de Segurança Jefferson Portela. No documento, André Gossain reforça que a Seic não classificou de equivocada a ação da PM e cobra do secretário a identificação do autor da nota que cita a Superintendência.

Que lambança.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Ricardo Murad afirma ser vítima de perseguição política de Flávio Dino

Murad relata que seria alvo de prisão pela PF

Murad relata que seria alvo de prisão pela PF

O ex-secretário de Estado da Saúde Ricardo Murad (PMDB), relatou na noite de ontem em seu perfil no facebook, a possibilidade de ser alvo de uma operação da Polícia Federal, que teria por objetivo prendê-lo.

Murad afirma que dirigentes de empresas que prestaram serviços para  Secretaria de Estado da Saúde (SES) nos últimos quatro anos também seriam alvo da suposta ação.

De acordo com o peemedebista, a informação partiu de fontes do Palácio dos Leões, sede da administração pública estadual. Ele afirma que o governador Flávio Dino (PCdoB), irmão do sub-procurador Geral da República, Nicolao Dino, estaria entusiasmado com a “operação”.

Desde o início do ano Ricardo Murad tem denunciado o uso da máquina pública e da influência do comunista na Procuradoria Geral da República, para a perseguição a adversários políticos.

Murad afirma que o objetivo de Dino é o ver preso. Além das ações da Justiça Estadual, sustenta existirem ações na Justiça Federal e uma CPI instalada na Assembleia Legislativa, para o constranger.

O fato, que não se pode negar é um: Ricardo Murad foi escolhido por Flávio Dino como o seu principal adversário político.

 

Abaixo, a nota de Murad..

OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL EM ANDAMENTO

TOMEI CONHECIMENTO, HOJE, POR FONTES MUITÍSSIMAS BEM INFORMADAS DO PALÁCIO DOS LEÕES, DE UMA OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL, NA IMINÊNCIA DE SER DEFLAGRADA COM ENTUSIASMO E CONHECIMENTO PRÉVIO DO GOVERNADOR FLÁVIO DINO E DE SEU IRMÃO NICOLAU DINO, SUB-PROCURADOR GERAL DA REPÚBLICA, CUJO OBJETO SERIA BUSCA E APREENSÃO EM RESIDÊNCIAS E EMPRESAS (LITUCERA E LAVATECH, DENTRE DIVERSAS OUTRAS), ALÉM DA PRISÃO DE 14 PESSOAS, DENTRE AS QUAIS DESTACO: DIRIGENTES DO ICN, BEM VIVER, E A MINHA, QUE ENCARAM COMO TROFEU.

SOBRE ESSAS E TANTAS OUTRAS AMEAÇAS QUE DIARIAMENTE ME CHEGAM AO CONHECIMENTO, INFORMO QUE REPUTO, ASSIM COMO TODOS OS DE BOM SENSO, SEREM DESNECESSÁRIAS MEDIDAS ESPETACULARES E MIDIÁTICAS QUE SERVEM APENAS PARA CONSTRANGER, UMA VEZ QUE EU – E PELO QUE SEI, TODOS QUE COMIGO TRABALHARAM DIRETAMENTE – SEMPRE ME COLOQUEI À DISPOSIÇÃO DAS AUTORIDADES – POLICIAIS, MINISTERIAIS E JUDICIAIS – PARA PRESTAR ESCLARECIMENTOS, INFORMAÇÕES E APRESENTAR DOCUMENTOS QUE DIGAM RESPEITO À MINHA GESTÃO NA SES.

ALIÁS, DELA SÓ TENHO A ME ORGULHAR, PORQUE, TODOS SABEM, IMPLANTAMOS O MAIOR E MELHOR PROJETO DE SAÚDE PÚBLICA QUE O MARANHÃO JÁ EXPERIMENTOU E QUE, INFELIZMENTE, VEM SENDO FORTEMENTE DESMONTADO PELO GOVERNO DE PLANTÃO. ESSE INCOMPETENTE GOVERNO, ENVERGONHADO POR NÃO TER O QUE APRESENTAR DE DESCULPA AO NOSSO POVO PELA PÉSSIMA GESTÃO EM DIVERSAS ÁREAS, SOBRETUDO A DA SAÚDE, TUDO FAZ PARA ME ATACAR E CONSTRANGER.

BASTA VER OS DIVERSOS E MAL ACABADOS PROCEDIMENTOS E PROCESSOS ADMINISTRATIVOS E JUDICIAIS QUE DIARIAMENTE AJUÍZAM CONTRA MIM. O DESEJO DE PERSEGUIÇÃO É TÃO GRANDE QUE NÃO SE CONSTRANGEM EM REPETIR AÇÕES, COM O MESMÍSSIMO OBJETO, NA JUSTIÇA FEDERAL E ESTADUAL, APOSTANDO NA CONCESSÃO DE LIMINARES COM PEDIDOS EXTRAVAGANTES E VEXATÓRIOS. FOI O QUE OCORREU, RECENTEMENTE, EM RELAÇÃO A OBRAS EXECUTADAS NO ÂMBITO DO CONHECIDO E VENCEDOR PROGRAMA “SAÚDE É VIDA”.

MAS NADA DISSO ME INTIMIDA E NEM ME DEMOVE A CRITICAR DURAMENTE OS MALFEITOS DA ATUAL GESTÃO!

DIGO E REPITO: A COMEMORADA E ANUNCIADA (DE FORMA ANTECIPADA PELO GOVERNADOR FLÁVIO DINO!!!) OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL NÃO MODIFICA, DE MODO ALGUM, MINHA CODUTA OU MEU COMPORTAMENTO, PORQUE TENHO CONVICÇÃO DA LISURA DE MEU AGIR À FRENTE DA SES E A CRENÇA NO PODER JUDICIÁRIO INDEPENDENTE, ONDE PODEREI COMPROVAR QUE NÃO PRATIQUEI MALFEITOS. A PROPÓSITO, ESTOU – COMO SEMPRE ESTIVE – À DISPOSIÇÃO DA JUSTIÇA PARA PRESTAR TODO E QUALQUER ESCLARECIMENTO QUE SEJA NECESSÁRIO. PONHO, DE IGUAL MODO, TODOS OS MEUS SIGILOS À DISPOSIÇÃO DAS AUTORIDADES IMPARCIAIS PARA VERIFICAÇÕES QUE ENTENDEREM SUFICIENTES À COMPROVAÇÃO DE MINHA CORREÇÃO À FRENTE DA SES. MEUS ENDEREÇOS – EM SÃO LUIS E EM COROATÁ – IGUALMENTE ESTÃO ABERTOS SEM NECESSIDADE DE BUSCA.

SOBRE O PONTO, PEÇO A LEITURA DO DOCUMENTO QUE SEGUE ABAIXO, ENCAMINHADO POR MIM À JUSTIÇA FEDERAL DO MARANHÃO E DO TOCANTINS.

FAÇO ISSO EM DEFESA DA MINHA HONRA, DA MINHA IMAGEM DE HOMEM PÚBLICO, QUE TEM O DEVER DE PRESTAR CONTAS DE SEUS ATOS ENQUANTO GESTOR, E PELO COMPROMISSO QUE TENHO COM MINHA VALOROSA EQUIPE, DE GENTE HONRADA E ABNEGADA NA CONSTRUÇÃO DO MAIOR PROGRAMA DE SAÚDE PÚBLICA DESENVOLVIDO NO BRASIL NOS ÚLTIMOS TEMPOS.

Mais de 60 mil m² de ruas recuperadas… e daí?

Rua entre o Parque Shalon e o Condomínio Gran Park

Rua entre o Parque Shalon e o Condomínio Gran Park

A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Luís distribuiu release a veículos de comunicação e blogs da capital, informando que foram recuperadas 64.484,14 m² de vias com a Operação Tapa-Buracos somente em junho.

Irrelevante sob todos os aspectos. Principalmente se for levada em consideração a precariedade do serviço prestado. Para se ter ideia, a Avenida Aririzal, principal via do bairro Turú, que havia sido recuperada em abril, será novamente alvo da ação. Ou seja, serão duas operações Tapa-Buracos na mesma via, em menos de 70 dias.

Seria então incompetência da administração municipal?

O mesmo ocorre com a Rua Coronel Eurípedes Bezerra, também no Turú, onde o pai de Holanda Júnior, o suplente de deputado, Edivaldo Holanda, foi flagrado gerenciando a obra.

Tapa-Buracos na Lagoa da Jansen

Tapa-Buracos na Lagoa da Jansen

A Avenida São Luís Rei de França, que havia recebido serviços de recuperação em maio, carece de intervenções imediatas em vários pontos. Há problemas graves também na Avenida Principal da Cidade Operária [recuperada em abril] e na Avenida Nossa Senhora da Vitória, principal via de acesso ao Parque Vitória. Sem falar nas avenidas Contorno Sul e Projetada [ambas no Cohatrac] e Joaquim Mochel, no Itapiracó.

Morador tapa buracos no Vinhais

Morador tapa buracos no Vinhais

Portanto, é totalmente irrelevante a informação da Prefeitura, de que mais de 64.000 m² foram recuperadas em junho. É bem provável que em setembro, as mesmas vias estejam totalmente esburacadas, e que mais dinheiro público seja gasto com os serviços.

Aliás, quanto está sendo gasto com essa nova, mas repetitiva fase do Tapa-Buracos? Não podemos esquecer que em maio dispensas de licitação para este tipo de serviço alcançaram R$ 4,5 milhões [reveja aqui] e [aqui].

Acompanharemos de perto Edivaldo…