PDT reforçado e com a maior bancada na Câmara

Vereador Osmar Filho, do PDT

Vereador Osmar Filho, do PDT

O PDT deve se reforçar e consolidar-se como a maior bancada da Câmara Municipal de São Luís nos próximos dias.

As lideranças da legenda trabalham para seduzir o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) a disputar a reeleição pela sigla em 2016.

Nas eleições de 2012 o PDT elegeu três vereadores: Ivaldo Rodrigues, Pavão Filho e Barbosa Lages. Agora, é o líder do Governo na Câmara, vereador Osmar Filho, quem deve trocar o PSB pelo PDT e engrossar as fileiras do partido no legislativo municipal.

Caso isso ocorra, o PDT estará assegurado como detentor da maior bancada – de forma isolada -, na Câmara.

O partido também possui a maior bancada na Assembleia Legislativa, ao lado do PV e do PMDB.

Atuam no legislativo estadual os deputados Valéria Macedo, Fábio Macedo, Humberto Coutinho [presidente da Casa] e o suplente de deputado Rafael Leitoa.

O deputado federal Weverton Rocha é dos principais articuladores políticos da legenda…

Edivaldo permanece sem articulação

Edivaldo ainda não tem novo secretário de Articulação

Edivaldo ainda não tem novo secretário de Articulação

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) completou hoje exatos 15 dias sem ter como auxiliar o secretário de Articulação Política de seu governo. Osmar Filho (PSB), que até o início do mês concentrava a função institucional de dialogar com as diferentes alas políticas e com a Câmara Municipal, deixou a pasta para assumir o mandato de vereador no Legislativo Municipal, no lugar de Helena Duailibe (PMDB), hoje secretária de Saúde. Desde então, Edivaldo tem resistido ao PSB, que assumiu a prerrogativa de indicar o substituto de Osmar na pasta.

A O Estado, Osmar Filho afirmou que a sua permanência na Câmara não está certa e que ainda há a possibilidade de retorno para a Articulação Política. Tudo, segundo ele, dependerá do PSB. O vice-prefeito Roberto Rocha (PSB) é quem decidirá que membro da legenda será indicada ao posto. Os nomes apresentados a Edivaldo até o momento, no entanto, foram recusados, o que tem provocado o impasse.

“Na condição de vereador ou de secretário, estarei na linha de frente do prefeito Edivaldo Holanda Júnior. É lógico que aguardamos com ansiedade pelo desfecho, mas na posição em que eu estiver, servirei o governo”, completou.

Logo quando convidou a vereadora Helena Duailibe para comandar a Saúde Municipal, Edivaldo tinha por objetivo manter Osmar na Articulação Política, tendo em vista o desempenho do auxiliar. O vice-prefeito, no entanto, por entender que o PSB poderia ganhar mais politicamente aumentando a sua bancada na Câmara, convenceu Edivaldo a permitir que Osmar ficasse no Legislativo.

Além disso, Roberto Rocha também pleiteou a prerrogativa de indicar o substituto na pasta, uma vez que o ex-titular era do PSB. No início da semana, Rocha conversou com Waldir Maranhão (PP) sobre a Articulação Política. A intenção é a de indicar o deputado federal. Edivaldo, no entanto, já mostrou não ter qualquer simpatia por Waldir.

 De O Estado, com edição do blog

Kátia Lobão pode acionar a Justiça por vaga na Câmara

Kátia Lobão tem a terceira suplência pelo PMDB

Kátia Lobão tem a terceira suplência pelo PMDB

Gilberto Léda – Está nas mãos da suplente de vereadora Kátia Lobão (PMDB) assumir, ou não, a vaga de vereadora aberta com a saída da colega de partido Helena Duailibe para o posto de secretária Municipal de Saúde de São Luís.

Explica-se: Kátia ficou como terceira suplente do PMDB na Câmara Municipal da capital após as eleições de 2012. Com 5.571 votos, ela acabou atrás de Osmar Filho (6.825) e de Severino Sales (5.837) – veja quadro ao lado.

Ocorre que ambos deixaram o PMDB ainda no ano passado. O primeiro filiou-se ao PSB, o segundo, ao PRP.

Assim que um deles assumir o posto de vereador, começa a valer o prazo de 30 dias para que o partido, ou o Ministério Público Eleitoral (MPE), requeiram o mandato. Se nenhum dos dois o fizer nesse prazo, Kátia Lobão, suplente interessada, pode fazê-lo, dentro de mais um mês.

Osmar não assume

Fonte do blog bem situada na Prefeitura de São Luís garante que Osmar Filho não tem interesse em voltar para a Câmara Municipal agora.

A avaliação do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), conta nosso interlocutor, é de que ele tem feito bom trabalho à frente da Secretaria Municipal de Articulação Política. Com o aval do chefe – e um conselho do pai, o juiz Osmar Gomes -, o neo-socialista deve mesmo ficar onde está.

PMDB não entrará na Justiça

O blog apurou com caciques do PMDB local que o partido não entrará mesmo na Justiça para pedir o mandato dos infieis. Como Osmar Filho não deve mesmo retornar ao Legislativo Municipal, a cadeira aberta com a saída de Helena Duailibe ficará, então, com Severino Sales.

Aí, é rezar para nem o MPE, nem Kátia Lobão, ingressarem com ações por infidelidade partidária.