Direção nacional do PT confirma reeleição de Raimundo Monteiro

Monteiro com membros da chapa reeleita no PED do PT

Monteiro com membros da chapa reeleita no PED do PT / Foto: Douglas Júnior

A direção nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) confirmou a reeleição de Raimundo Monteiro na executiva estadual da sigla no Maranhão. A definição ocorreu na manhã de hoje, após reunião em São Paulo.

Com a manutenção de Monteiro no comando da legenda, o PT passa agora a discutir o nome que deve ser lançado como candidato a vice na chapa majoritária de Luis Fernando Silva (PMDB) para a eleição de outubro.

A legenda também deverá lançar candidato a vice na chapa que disputará a eleição indireta na Assembleia Legislativa. E há pouco tempo para isso. A eleição indireta deve ocorrer em abril. Por tanto, em março o nome já deverá ser lançado.

As conversas devem começar amanhã.

Direção nacional do PT define resultado do PED do Maranhão na terça-feira

PTO Secretário Nacional de Organização do Partido dos Trabalhadores (PT), Florisvaldo Souza, informou ontem que está marcada para a terça-feira da próxima semana, a reunião da Executiva Nacional da legenda que deve deliberar sobre o resultado do Processo de Eleições Diretas (PED) da sigla no Maranhão.

Os dirigentes nacionais decidirão se mantêm os votos de 44 diretórios municipais anulados pela comissão eleitoral – o que daria a vitória ao atual presidente estadual, Raimundo Monteiro – ou se anula esses sufrágios e determina a realização de um segundo turno, com a participação de Henrique Sousa, segundo mais votado.

Essa é a terceira vez que a direção nacional marca uma reunião para tratar do assunto. Na última delas, no dia 27 de janeiro, houve uma tentativa, mas, alegando que nem todos os membros leram o relatório que detalha o que ocorreu na eleição petista no Maranhão, a Executiva Nacional decidiu postergar uma definição.

“Nós tivemos alguns problemas nas reuniões da Executiva Nacional e o tema foi adiado por duas vezes. Mas agora está pautado para terça-feira e eu acredito mesmo que na terça-feira a gente tenha uma solução para a questão. Já tem parecer pronto, a reunião está convocada, vai ser em Brasília, eu espero que a gente coloque uma solução”, declarou o titular da SORG, que esteve em São Luís para um encontro da tendência Construindo um Novo Brasil (CNB), corrente majoritária do PT, da qual ele faz parte, e que defende a manutenção da aliança com o PMDB em nível nacional.

O PED maranhense está suspenso desde que a Secretaria Nacional de Organização (Sorg), evidenciou falha da comissão eleitoral estadual por não haver seguido o regulamento para apuração, totalização dos votos e divulgação do resultado. Pelas regras do PED, logo após a votação, a apuração deveria ser feita pelos diretórios municipais. Depois da proclamação dos resultados nas cidades, os números deveriam ser repassados para a executiva estadual por meio eletrônico até o fim, dia 12 de novembro de 2013. O que não ocorreu corretamente.

Situação indefinida no PT

PTA exatos três dias de um eventual segundo turno do Processo de Eleições Diretas (PED) do Partido dos Trabalhadores (PT), a situação da sigla permanece indefinida no Maranhão. O presidente estadual da legenda Raimundo Monteiro, que venceu o pleito no primeiro turno e enfrentou a impugnação do candidato derrotado Henrique Alves, deu entrada em recurso ontem na Executiva Nacional da legenda, pedindo a manutenção do resultado da eleição, que ocorreu no dia 10 deste mês, quando ele alcançou mais de 50% dos votos. Em Nota Pública distribuída ontem à noite, Monteiro garante que não haverá 2º turno no domingo.

Para justificar a não realização do PED, Monteiro sustenta não ter havido, até o momento, qualquer movimentação da direção nacional da sigla autorizando a realização de um segundo turno no estado. Segundo ele, para que haja eleição no âmbito regional, a executiva nacional do partido precisa encaminhar à respectiva executiva estadual a lista com os nomes dos eleitores aptos ao voto no processo, o que ainda não ocorreu.

Mesmo assim, membros da executiva estadual que fazem oposição a Monteiro e a Comissão Eleitoral do PED, presidida por Ivaldo Coqueiro, historicamente ligado ao deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), asseguram a realização do segundo turno no PT para domingo, o que provoca o impasse em relação ao futuro do comando da legenda.

A oposição ao atual presidente, liderada por Henrique Alves, quer a anulação da votação em 40 diretórios municipais, que sustentam justamente a larga vantagem de Monteiro no processo. Raimundo Monteiro obteve 5.990 votos, contra 2.250 de Henrique Alves.

Com a eventual anulação da eleição em 40 municípios, Monteiro ficaria com apenas 2.856 votos, o que automaticamente inviabilizaria a sua vitória no primeiro turno.

“Ocorre que o candidato derrotado não quer aceitar de forma alguma a vontade da maioria, que no voto me reelegeu presidente da sigla. Ele, desta forma, ignora todo o processo democrático, mas esbarra justamente na falta de argumentos para a realização de um segundo turno. Estou tranquilo quanto ao resultado da eleição e à vontade da maioria”, afirmou.

Washington admite possibilidade de disputar vaga no TCE

washingtonpedO vice-governador do Maranhão, Washington Luiz (PT), admitiu pela primeira vez a possibilidade de disputar a eleição para o Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Maranhão, que será conduzida pela Assembleia Legislativa. Ele afirmou ontem, com exclusividade a O Estado, que avalia a condição com seu grupo político do PT, para somente em seguida se posicionar à Assembleia. É possível que ainda hoje ele se manifeste definitivamente sobre o tema. Na terça-feira, o presidente do legislativo estadual, deputado Arnaldo Melo (PMDB), já havia adiantado que somente daria início ao processo de escolha do novo conselheiro de contas, após a decisão de Washington Luiz. Ele afirmou que na provavelmente na próxima semana baixará resolução com data e critérios a serem adotados na eleição.

Washington Luiz participava de uma reunião no PT quando falou à reportagem sobre a possibilidade de lançar candidatura ao TCE. “Estou conversando com os companheiros exatamente sobre esse assunto. Estamos juntos avaliando a situação, mas até o momento nada está definido. Muita coisa ainda precisa ser conversada”, afirmou.

Ele também confirmou que após definir junto a correligionários se entrará ou não na disputa pela vaga, levará a sua posição à direção da Assembleia Legislativa. “Ainda não conversei [com Arnaldo Melo], mas isso ainda irá acontecer. No entanto, preciso primeiro definir o que fazer sobre essa questão [eleição para o TCE], juntamente com os companheiros”, completou.

Essa foi a primeira vez que o vice-governador admitiu à imprensa a possibilidade de disputar a vaga de conselheiro do tribunal de contas. Até o mês passado, quando havia se posicionado pela última vez sobre o tema, ele descartava disputar a eleição para o TCE.

Utilizava como justificativa, que pesava em sua decisão o fato de ter de deixar a vida partidária. “Sou um ser político, que vive em sua essência a política partidária. Tenho uma vida, uma história longa dentro do PT, por isso, não me imagino distante das discussões e do processo político. E sei que a partir do momento em que entrar no TCE terei de deixar a política. É justamente por isso que não cogito, no momento, disputar essa vaga”, afirmou no início de outubro a O Estado.

 De O Estado

Monteiro vence eleição no PT e defende reedição de aliança com o PMDB em 2014

Monteiro posa para a foto oficial com membros de sua chapa

Monteiro posa para a foto oficial com membros de sua chapa em lançamento de campanha

Raimundo Monteiro foi reeleito presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) no Processo de Eleições Diretas (PED) realizado domingo. A apuração das urnas acabou ontem. Monteiro teve 50,3% do total de votos, enquanto todos os outros adversários, somados, receberam 49,70%. Augusto Lobato, que tinha a intenção de levar o PT para Flávio Dino (PCdoB), vai recorrer à direção nacional da sigla.

Com a vitória de Monteiro no Maranhão, está praticamente definida a reedição da aliança PT/PMDB para a eleição ao Governo do Estado em 2014, apesar de no plano nacional as duas legendas ainda discutirem o tema.

Pelo menos é o que defende Monteiro, apoiado pelo vice-governador Washington Luiz. Para ele, não há motivo algum para quebrar a aliança com o PMDB e trilhar outro caminho para as próximas eleições.

Ele entende que o PT está bem contemplado no Executivo e por isso é a favor da manutenção do acordo. “Meu candidato é Luis Fernando e a nossa aliança é com o PMDB. É claro que dependemos da posição nacional do partido. Mas de minha parte, a decisão é essa, manter e ampliar essa aliança para 2014”, defendeu ainda durante a campanha, antes da eleição de domingo.

Novela TCE só no início

arnaldo e luizO presidente da Assembleia Legislativa deputado Arnaldo Melo (PMDB), frustrou as pretensões dos principais concorrentes à vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE) e adiou o início do processo. Apesar de não ter garantido a data para a eleição direta de novo conselheiro, sabe-se que a eleição direta ocorrerá somente após o PED do PT.

Isso para garantir tempo para que o vice-governador Washington Luiz (PT) pense a respeito e decida ou não ser candidato. Até o momento, Washington tem garantido a aliados e à imprensa que não tem interesse na vaga.

Quem não deve ter gostado muito do adiamento foram os deputados Max Barros (PMDB), Rogério Cafeteira (PSC) e César Pires (DEM), pré-candidatos ao posto. Eles sabem da intenção de membros do governo de concederem a vaga a Washington, apesar disso, mantém discurso de grupo, e rechaçam qualquer tipo de crise.

A novela TCE, por tanto, está apenas começando…