Jota Pinto confirma pré-candidatura em São José de Ribamar

jotapinto1O presidente estadual do PEN no Maranhão, o ex-deputado estadual Jota Pinto, confirmou na manhã desta sexta-feira (12), na sede do partido, que a legenda terá pré-candidatos à Prefeitura de três dos quatro municípios da Ilha de São Luís.

Além do próprio Jota Pinto, que será pré-candidato em São José de Ribamar, o PEN terá Moreira como pré-candidato em Raposa e Maninho como pré-candidato em Paço do Lumiar.

“Teremos três pré-candidaturas em três dos quatro municípios da grande Ilha de São Luís. Em São José de Ribamar eu fui convidado por muitos eleitores e por correligionários políticos para participar do pleito, afinal nas duas últimas eleições fui o segundo candidato a deputado mais votado na cidade. Fiquei lisonjeado com o convite e resolvi aceitar o desafio”, afirmou Jota Pinto.

O lançamento oficial da candidatura de Jota Pinto acontecerá num grande encontro do PEN que será realizado em São José de Ribamar, no dia 09 de abril e com a presença da cúpula nacional do partido, inclusive com a presença do presidente Adilson Barroso.
Apesar de só oficializar sua pré-candidatura em abril, Jota Pinto já antecipou como pretende fazer o seu plano de governo.

“Já definimos que iremos realizar 25 encontros em São José de Ribamar com a população. A ideia é ouvir o povo, saber os anseios de cada comunidade para que possamos juntos elaborar um plano de governo que atenda a todos os moradores de São José de Ribamar”, declarou.

Jota Pinto ainda assegurou que a meta do PEN é inaugurar nos próximos meses, 51 diretórios distritais na Ilha de São Luís. O número de diretórios corresponde ao número do partido.

Vale lembrar que essa é a primeira eleição municipal do PEN, mas apesar disso, o partido deverá ter candidatura própria a prefeito em cerca de 80 municípios maranhenses. Além disso, na primeira eleição do PEN, no ano de 2014, o partido surpreendeu no Maranhão, afinal conseguiu eleger dois deputados federais – André Fufuca e Júnior Marreca – e um estadual – Ricardo Rios.
Pelo visto o PEN, apesar de iniciante, vai sonhando alto no Maranhão.

PEN quer espaços no Senado em troca de apoio a Lobão Filho

Jota Pinto conduz o PEN

Jota Pinto conduz o PEN

A executiva estadual do Partido Ecológico Nacional (PEN) no Maranhão, exigirá do pré-candidato ao Governo do Estado, senador Edison Lobão Filho (PMDB), garantias de que a legenda ocupará espaços no Senado Federal em troca de apoio político na eleição de outubro ao peemedebista. Há a possibilidade de Lobão Filho pedir licença do Legislativo para se dedicar exclusivamente à sua campanha eleitoral. Nestas condições, quem automaticamente assume o mandato é o segundo suplente de senador, Heber Waldo Silva Costa, o pastor Bel (PEN), que esteve reunido, no início da semana, com o senador e o seu pai, ministro Edison Lobão.

O presidente estadual do PEN, deputado Jota Pinto, assegurou que o acordo entre as partes já está encaminhado, explicou que a tendência natural é de apoio a Lobão Filho, e revelou que na quarta-feira da próxima semana a cúpula da legenda se reunirá com Edinho para discutir detalhadamente a aliança política. Pastor Bel, por sua vez, já fala como senador.

As condições impostas pelo PEN para declarar oficialmente apoio a Lobão Filho foram alinhadas ontem pelos membros da executiva estadual, em encontro de pré-candidatos realizado no diretório da sigla, no Monte Castelo. Representantes de todas as regionais participaram da reunião.

De acordo com o Jota Pinto, o partido decidirá em breve os rumos para a eleição do mês de outubro. “Tenho declarado por diversas vezes que a tendência natural é ir com o candidato do Governo, Edison Lobão Filho. No entanto, há umas questões que precisam ser discutidas e é isso que eu estou trazendo para o partido. Uma das questões é justamente a condição de o pastor Bel assumir o mandato no Senado”, afirmou.

O mandato do pastor Bel no Senado, antes das convenções partidárias, segundo Jota, fortalecerá o partido. O PEN passará a ter o primeiro senador da República no país. “O partido já dispõe de deputados estaduais aqui no Maranhão, e com um senador da República, certamente ficará mais forte ainda. Queremos que ele assuma o mandato, mas que isso ocorra logo. Estivemos no início da semana lá em Brasília reunidos com o ministro Edison Lobão e com o senador Lobão Filho. Ontem recebemos a ligação de Edinho que já quer se acertar conosco. Na quarta-feira nos reuniremos aqui em São Luís”, explicou.

Jota Pinto afirmou que a intenção do partido, que dispõe hoje de 44 pré-candidatos a deputado estadual e 21 pré-candidatos a deputado federal, é fortalecer a sua bancada na Assembleia Legislativa e alcançar a Câmara Federal. “Estamos trabalhando para eleger dois deputados federais e quatro deputados estaduais”, disse.

Apoio – O ex-prefeito de Itapecuru-Mirim e ex-secretário adjunto de Articulação Política do Executivo Estadual, Júnior Marreca, que é pré-candidato a deputado federal, também confirmou a O Estado a tendência de apoio a Lobão Filho. “A condução do partido tem sido muito inteligente. O Edison Lobão Filho é o candidato do grupo, não há dúvida. O PEN declina apoio a ele, e é claro pleiteia o espaço no Senado. O pastor Bel sendo o primeiro senador do partido no Brasil traz uma referência para a gente, o que é muito importante”, disse.

“Não conversei com ele [pastor Bel] sobre essa situação, mas eu acredito que ele assume mandato, até porque Lobão deve se licenciar do Senado para se dedicar a campanha eleitoral”, completou o deputado André Fufuca.

Mais

Atualmente, formam a bancada do PEN na Assembleia Legislativa os deputados Jota Pinto, presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e André Fufuca. A suplente de deputado Priscylla Sá, que já assumiu mandato por duas vezes nesta legislatura, também pertence aos quadros do PEN.

PEN não aceitará candidatura da filha de Arnaldo

nina_meloO deputado estadual e presidente do PEN no Maranhão, Jota Pinto, assegurou hoje aos pré-candidatos da legenda que não haverá “candidatura surpresa” na sigla.

Ele se referia à filha do presidente da Assembleia Legislativa, Nina Melo, filiada ao PEN no interior do estado. Arnaldo Melo tem o apoio de deputados governistas para disputar internamente a vaga no Senado Federal e pode tentar abrir espaços na política para a filha, o que já provocou reação imediata de pré-candidatos a deputado estadual.

Provocado pela suplente de deputado Priscylla Sá, que falou na filha de Arnaldo, Jota afirmou que o partido pode até apoiar a candidatura do presidente do Legislativo Estadual ao Senado, mas não aceitará a candidatura de quem não estiver inserido na lista de pré-candidatos do PEN, ou seja, que não tenha sido trabalhada e discutida internamente.

Até o momento, segundo o parlamentar, figuram como pré-candidatos a deputado estadual 44 membros da sigla. Como pré-candidatos a deputado federal, há outros 21 nomes. Nina não está na lista.

“Nós temos uma lista interna e que pode ser consultada por qualquer membro do PEN. Não aceitaremos nomes que não estejam inseridos nela, candidaturas surpresas. Caso contrário, estaríamos destruindo tudo aquilo que foi construído de forma democrática e aberta no partido. Fiquem todos tranquilos”, disse aos correligionários.

Há pouco o blog do Gilberto Léda (leia aqui) mostrou a reação de deputados estaduais a uma possível candidatura da filha de Arnaldo.  Pelo menos a metade dos governistas deve não apoiá-lo ao Senado caso a filha lance candidatura à Assembleia. Prova de que a missão não será fácil para o peemedebista.

Nota: Ao blog, Jota  Pinto afirmou que apesar de a sigla não aceitar “candidatura surpresa”, jamais ouviu de Arnaldo, ou de sua filha, manifestação ou interesse na eleição de outubro. “Por enquanto não há nada a esse respeito”, afirmou.

Edição às 16h15