“Vamos chegar forte em 2018”, afirma João Alberto

301dom-hA dedicação de João Alberto ao seu grupo e ao PMDB do Maranhão ganhou destaque na coluna do ‘imortal’ Benedito Buzar, presidente da Academia Maranhense de Letras.

Para o experiente político, hoje na oposição ao governo estadual, o momento é de reorganização, de construir alianças, mobilizar as forças e apresentar uma alternativa de poder nas eleições de 2018.

“Há muita bravata, muito mito e uma perseguição explícita à classe política promovida pelo governador Flávio Dino e por seus assessores mais próximos. O argumento é ‘mudança’. Ora, a política jamais teve tal propósito. Pelo contrário. A política é a arte do diálogo, de somar e multiplicar. O que o atual governo promove é a fórmula oposta, a de subtrair e diminuir’, avalia.

O senador, presidente do Conselho de Ética do Senado, é um dos parlamentares mais atuantes e respeitados em Brasília. Chamou para si a responsabilidade de manter unido o PMDB maranhense e seus aliados. Incansável, é também presença pontual nos municípios do interior e na sede do partido, no São Francisco, em São Luís.

“É a vida corrida do parlamentar responsável. A política é minha vocação. É preciso estar sempre atento às necessidades do Brasil e, mais ainda, as do povo do Maranhão. Vamos chegar muito fortes e mais preparados ainda em 2018”, avisa.

Absolutismo

Flávio Dino, governador do Maranhão

Flávio Dino, governador do Maranhão

Ao longo da história, os regimes totalitários destruíram diversas cidades, nações, reinos e colônias em todo o mundo, gerando guerras civis, destruição, dor e morte. Uma das características dos absolutistas é a incapacidade de conviver com as diferenças, de aceitar a crítica e de refletir sobre as próprias ações.

O absolutismo tem terreno mais fértil nos regimes comunistas, autoritários e centralizadores.

Para os comunistas da antiga União Soviética, por exemplo, inimigos precisavam ser esmagados e mortos, para evitar que se reagrupassem contra o regime.

Em maior ou menor grau, vive-se hoje no Maranhão um sistema absolutista, em que críticos do governo são vistos como inimigos, que precisam ser esmagados, de uma forma ou de outra. Como nos regimes totalitários do Leste Europeu, adversário deve ir para a cadeia. Quem discordar dos chefões do governo, não pode continuar a conviver em sociedade.

O governo Flávio Dino se vê cercado de inimigos o tempo inteiro. Vê desafetos em qualquer manifestação crítica, seja de membro da direita, da esquerda, esteja no poder ou fora dele. Qualquer um que ameace seu projeto de poder deve ser eliminado, de uma forma ou de outra.

E para concretizar seu projeto, Dino aparelhou o Sistema de Segurança com membros do PCdoB, dispostos a pressionar delegados e policiais a atender os interesses do chefe do partido, que também é o chefe do governo. E tem subjugado também o Poder Judiciário, pressionando-o a atender seus desejos os mais absurdos, sob pena de cortes de orçamentos ou com gracejos de troca de favores.

O episódio envolvendo o empresário João Guilherme Abreu é o exemplo mais recente desta intolerância, que já tentou atingir também o ex-secretário Ricardo Murad.

E está pronto para subjugar qualquer outro que atravessar o caminho dos donos do poder.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Ricardo Murad afirma ser vítima de perseguição política de Flávio Dino

Murad relata que seria alvo de prisão pela PF

Murad relata que seria alvo de prisão pela PF

O ex-secretário de Estado da Saúde Ricardo Murad (PMDB), relatou na noite de ontem em seu perfil no facebook, a possibilidade de ser alvo de uma operação da Polícia Federal, que teria por objetivo prendê-lo.

Murad afirma que dirigentes de empresas que prestaram serviços para  Secretaria de Estado da Saúde (SES) nos últimos quatro anos também seriam alvo da suposta ação.

De acordo com o peemedebista, a informação partiu de fontes do Palácio dos Leões, sede da administração pública estadual. Ele afirma que o governador Flávio Dino (PCdoB), irmão do sub-procurador Geral da República, Nicolao Dino, estaria entusiasmado com a “operação”.

Desde o início do ano Ricardo Murad tem denunciado o uso da máquina pública e da influência do comunista na Procuradoria Geral da República, para a perseguição a adversários políticos.

Murad afirma que o objetivo de Dino é o ver preso. Além das ações da Justiça Estadual, sustenta existirem ações na Justiça Federal e uma CPI instalada na Assembleia Legislativa, para o constranger.

O fato, que não se pode negar é um: Ricardo Murad foi escolhido por Flávio Dino como o seu principal adversário político.

 

Abaixo, a nota de Murad..

OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL EM ANDAMENTO

TOMEI CONHECIMENTO, HOJE, POR FONTES MUITÍSSIMAS BEM INFORMADAS DO PALÁCIO DOS LEÕES, DE UMA OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL, NA IMINÊNCIA DE SER DEFLAGRADA COM ENTUSIASMO E CONHECIMENTO PRÉVIO DO GOVERNADOR FLÁVIO DINO E DE SEU IRMÃO NICOLAU DINO, SUB-PROCURADOR GERAL DA REPÚBLICA, CUJO OBJETO SERIA BUSCA E APREENSÃO EM RESIDÊNCIAS E EMPRESAS (LITUCERA E LAVATECH, DENTRE DIVERSAS OUTRAS), ALÉM DA PRISÃO DE 14 PESSOAS, DENTRE AS QUAIS DESTACO: DIRIGENTES DO ICN, BEM VIVER, E A MINHA, QUE ENCARAM COMO TROFEU.

SOBRE ESSAS E TANTAS OUTRAS AMEAÇAS QUE DIARIAMENTE ME CHEGAM AO CONHECIMENTO, INFORMO QUE REPUTO, ASSIM COMO TODOS OS DE BOM SENSO, SEREM DESNECESSÁRIAS MEDIDAS ESPETACULARES E MIDIÁTICAS QUE SERVEM APENAS PARA CONSTRANGER, UMA VEZ QUE EU – E PELO QUE SEI, TODOS QUE COMIGO TRABALHARAM DIRETAMENTE – SEMPRE ME COLOQUEI À DISPOSIÇÃO DAS AUTORIDADES – POLICIAIS, MINISTERIAIS E JUDICIAIS – PARA PRESTAR ESCLARECIMENTOS, INFORMAÇÕES E APRESENTAR DOCUMENTOS QUE DIGAM RESPEITO À MINHA GESTÃO NA SES.

ALIÁS, DELA SÓ TENHO A ME ORGULHAR, PORQUE, TODOS SABEM, IMPLANTAMOS O MAIOR E MELHOR PROJETO DE SAÚDE PÚBLICA QUE O MARANHÃO JÁ EXPERIMENTOU E QUE, INFELIZMENTE, VEM SENDO FORTEMENTE DESMONTADO PELO GOVERNO DE PLANTÃO. ESSE INCOMPETENTE GOVERNO, ENVERGONHADO POR NÃO TER O QUE APRESENTAR DE DESCULPA AO NOSSO POVO PELA PÉSSIMA GESTÃO EM DIVERSAS ÁREAS, SOBRETUDO A DA SAÚDE, TUDO FAZ PARA ME ATACAR E CONSTRANGER.

BASTA VER OS DIVERSOS E MAL ACABADOS PROCEDIMENTOS E PROCESSOS ADMINISTRATIVOS E JUDICIAIS QUE DIARIAMENTE AJUÍZAM CONTRA MIM. O DESEJO DE PERSEGUIÇÃO É TÃO GRANDE QUE NÃO SE CONSTRANGEM EM REPETIR AÇÕES, COM O MESMÍSSIMO OBJETO, NA JUSTIÇA FEDERAL E ESTADUAL, APOSTANDO NA CONCESSÃO DE LIMINARES COM PEDIDOS EXTRAVAGANTES E VEXATÓRIOS. FOI O QUE OCORREU, RECENTEMENTE, EM RELAÇÃO A OBRAS EXECUTADAS NO ÂMBITO DO CONHECIDO E VENCEDOR PROGRAMA “SAÚDE É VIDA”.

MAS NADA DISSO ME INTIMIDA E NEM ME DEMOVE A CRITICAR DURAMENTE OS MALFEITOS DA ATUAL GESTÃO!

DIGO E REPITO: A COMEMORADA E ANUNCIADA (DE FORMA ANTECIPADA PELO GOVERNADOR FLÁVIO DINO!!!) OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL NÃO MODIFICA, DE MODO ALGUM, MINHA CODUTA OU MEU COMPORTAMENTO, PORQUE TENHO CONVICÇÃO DA LISURA DE MEU AGIR À FRENTE DA SES E A CRENÇA NO PODER JUDICIÁRIO INDEPENDENTE, ONDE PODEREI COMPROVAR QUE NÃO PRATIQUEI MALFEITOS. A PROPÓSITO, ESTOU – COMO SEMPRE ESTIVE – À DISPOSIÇÃO DA JUSTIÇA PARA PRESTAR TODO E QUALQUER ESCLARECIMENTO QUE SEJA NECESSÁRIO. PONHO, DE IGUAL MODO, TODOS OS MEUS SIGILOS À DISPOSIÇÃO DAS AUTORIDADES IMPARCIAIS PARA VERIFICAÇÕES QUE ENTENDEREM SUFICIENTES À COMPROVAÇÃO DE MINHA CORREÇÃO À FRENTE DA SES. MEUS ENDEREÇOS – EM SÃO LUIS E EM COROATÁ – IGUALMENTE ESTÃO ABERTOS SEM NECESSIDADE DE BUSCA.

SOBRE O PONTO, PEÇO A LEITURA DO DOCUMENTO QUE SEGUE ABAIXO, ENCAMINHADO POR MIM À JUSTIÇA FEDERAL DO MARANHÃO E DO TOCANTINS.

FAÇO ISSO EM DEFESA DA MINHA HONRA, DA MINHA IMAGEM DE HOMEM PÚBLICO, QUE TEM O DEVER DE PRESTAR CONTAS DE SEUS ATOS ENQUANTO GESTOR, E PELO COMPROMISSO QUE TENHO COM MINHA VALOROSA EQUIPE, DE GENTE HONRADA E ABNEGADA NA CONSTRUÇÃO DO MAIOR PROGRAMA DE SAÚDE PÚBLICA DESENVOLVIDO NO BRASIL NOS ÚLTIMOS TEMPOS.

Cleide Coutinho contesta ação do Ministério Público contra Humberto

Cleide rebateu acusações contra Humberto Coutinho

Cleide rebateu acusações contra Humberto Coutinho

A deputada estadual Cleide Coutinho (PSB) contestou hoje na Assembleia Legislativa a ação movida pelo Ministério Público Estadual contra o ex-prefeito de Caxias e seu marido, Humberto Coutinho por desvio de recursos públicos na Saúde do Município.

A parlamentar utilizou o pequeno expediente e o tempo das lideranças para rebater as acusações e sugeriu que havia influência e perseguição política do Governo do Estado, sem no entanto, conseguir explicar os desvios apontados.

É lamentável que o Ministério Público, instituição importantíssima na defesa dos valores da democracia seja tão rigoroso com aqueles que tentam trabalhar para melhorar as condições da saúde do tão sofrido povo maranhense“, disse em relação ao MP.

Cleide Coutinho afirmou que Humberto não cometeu nenhum tipo de irregularidade à frente da administração de Caxias e disse que o ex-prefeito irá provar na Justiça a sua integridade. Então tá…